Bruno Grossi
31/07/2016
06:10
São Paulo (SP)

O São Paulo ainda não venceu desde a queda na semifinal da Copa Libertadores da América. E uma das formas encontradas pela diretoria para tentar impulsionar o time foi reduzir o preço dos ingressos para a 17 rodada do Campeonato Brasileiro. Mas, diante da Chapecoense, ter o Morumbi cheio ou vazio nunca fez diferença. O Verdão do Oeste é quem manda.

Caçula na Série A com três participações nas últimas três temporadas, a equipe de Santa Catarina nem sequer foi vazada nas vezes em que visitou o Tricolor no Morumbi. Em 2014, diante de mais de 43 mil torcedores, o volante Ricardo Conceição garantiu o triunfo por 1 a 0. Em 2015, o estádio paulista trocou o silêncio pelas vaias após empate sem gols.

Nesta edição do Brasileirão, os dois times estão empatados com 22 pontos, com vantagem são-paulina apenas no número de vitórias (seis a cinco). Seguir na briga por uma vaga no G4, para ambos, passa obrigatoriamente pela recuperação imediata na partida deste domingo, às 11h.

– Temos de começar uma sequência positiva na competição para reagir e colocar a equipe entre os primeiros colocados. Temos de ir passo a passo, e isso começa agora. Trabalhamos bastante durante a semana para fazer o dever de casa e conquistar os três pontos – projetou o volante Hudson.

Curiosamente, o São Paulo também nunca foi vazado como visitante contra a Chapecoense, na Arena Condá: dois jogos, com um empate, uma derrota e um gol marcado

Além do histórico negativo contra a Chape, o São Paulo precisará encarar um retrospecto irregular no Morumbi neste Brasileirão. Foram sete partidas, com duas derrotas, um empate e quatro vitórias. Para o zagueiro Maicon, no entanto, os tricolores precisam valorizar as boas atuações no estádio para recompensar os torcedores que acordarão cedo e lotarão as arquibancadas.

– Já mostramos a nossa força em casa em diferentes jogos. Temos um bom aproveitamento no Morumbi (62% na Série A) e queremos melhorar ainda mais estes números para subir na tabela do Campeonato Brasileiro. A competição é complicada, então por isso temos que somar pontos em casa – alertou.

Em comparação ao primeiro embate com a Chape, em 2014, o São Paulo não terá nenhum jogador em campo nesta manhã. Dos que foram utilizados pelo então técnico Muricy Ramalho, apenas Rodrigo Caio segue no elenco, mas é desfalque por estar a serviço da Seleção Brasileira olímpica. Já com 2015 como parâmetro serão quatro titulares repetidos no confronto: Bruno, Carlinhos, Thiago Mendes e Michel Bastos.