Dênis - São Paulo

Denis, em treino do São Paulo 

LANCE!
25/04/2016
22:47
São Paulo (SP)

O goleiro Denis saiu de campo em La Paz, onde o São Paulo enfrentou o The Strongest (BOL), na semana passada, sustentando que não falhou no gol do adversário, no empate por 1 a 1. No lance, ele vira o rosto e não consegue interceptar um cruzamento. O goleiro, porém, mudou de ideia. Nesta segunda-feira, em entrevista à Fox Sports, o camisa 1 admitiu o erro, mas voltou a citar que não foi o única a falhar.

- Vendo agora, friamente, a responsabilidade é toda minha. Eu afirmo. Só que mais gente errou no lance. Não é querendo transferir a responsabilidade para o Rodrigo Caio, mas a orientação do Bauza é que a zaga precisa acompanhar o lance para cortar - afirmou Denis, referindo-se ao zagueiro que não alcança a bola antes de ela morrer na cabeça de Cristaldo.

Denis também falou da entrada do zagueiro Maicon em seu lugar. O defensor foi para o gol com a expulsão do goleiro no fim do jogo, supostamente por retardar a saída de bola - o Tricolor já tinha feito as três substituições. E Maicon se deu bem. Interceptou duas bolas cruzadas na área e saiu como herói para os torcedores, garantindo o resultado. Denis elogiou o companheiro, mas fez uma brincadeira. 

- Maicon foi bem, agradeci ele depois do jogo, mas eu bem que queria que os caras tivessem cruzado umas bolas lentas para mim também (risos) - declarou o capitão são-paulino, que está suspenso para encarar o Toluca (MEX), na próxima quinta-feira, no Morumbi.

Denis também falou sobre Rogério Ceni ao responder se já tinha pensado em deixar o São Paulo. Ele está no clube desde 2009 e admitiu que ficou impaciente quando o ex-goleiro renovou para jogar mais um ano em 2015.

- Já tive momentos, pensamentos. Porque quando fui contratado, o Milton Cruz, que me trouxe, me disse: "Em três anos, no máximo, o Rogério está se aposentando e a gente está te preparando". Pensei em trabalhar, eu estava com 22 anos, então jogaria com 25. Aí foi o terceiro ano, quarto, quinto, o sexto. Chegaram algumas propostas de empréstimo, que o Juvenal Juvêncio (ex-presidente morto no ano passado) recusou, disse que eu não sairia, quando o Rogério parar é você que vai jogar. Tive respaldo muito grande. Esperei sete anos para ter oportunidade, mas no último ano que o Rogério jogou, eu fiquei muito chateado, porque eu estava fazendo um planejamento muito grande, treinando, psicologicamente, eu vinha me preparando, e ele renova mais um ano - afirmou Denis.

- O Rogério veio conversar comigo. Falei pra ele: "Sou sincero, estou chateado. Te admiro demais, como pessoa é muito importante, mas preciso do meu espaço." Mas falei vou treinar mesmo, mais um ano, mas se ele renovar de novo, vou embora - completou o arqueiro.

Denis disse ainda que espera voltar ao gol na quarta-feira da semana que vem, no México, no jogo de volta, mas que não se importaria se ficasse no banco. Renan Ribeiro e Léo disputam a vaga.