Fluminense x São Paulo

Lucas Fernandes no Maracanã: jogou apenas o primeiro tempo (Foto: Antonio Marcos)

Marcio Porto
19/10/2017
16:02
São Paulo (SP)

A crise do São Paulo se agravou de maneira considerável após a derrota de 3 a 1 para o Fluminense na noite desta quarta-feira no Rio de Janeiro. No vestiário, o clima esquentou com cobranças e nesta quinta a assessoria de imprensa do clube anunciou mudança na programação. O treino desta sexta, no CT da Barra Funda, não terá mais atendimento à imprensa, como estava previsto. De novo, o clube tenta se fechar em meio ao momento difícil.

A atuação apática contra o Flu rendeu as críticas mais duras da crise do time no Brasileiro. O meia Hernanes, capitão e principal jogador do time, disse que a postura era inaceitável. 

- O time não amadurece. É inaceitável. Hoje pela desatenção, perdemos. Não temos maturidade. A gente ganha um jogo e um jogo depois... Não é bem assim. Precisamos da regularidade para uma recuperação. Mais uma vez falhamos. Vamos apanhar até aprender - disse o Profeta, na saída de campo.

O inconformismo se estendeu ao vestiário. O técnico Dorival Júnior apresentou o mesmo discurso na entrevista coletiva, e também disse ser inaceitável a atuação. Mesmo lesionado, o zagueiro uruguaio Diego Lugano novamente viajou com o grupo e também fez cobranças. Ele já tinha ido nesta situação para Belo Horizonte na semana passada, também com derrota. 

Alguns jogadores têm reagido mal na crise. Júnior Tavares, que errou no clássico contra o Corinthians, cometeu pênalti infantil contra o Flu. Rodrigo Caio participou do lance do segundo gol, ao perder disputa para Gustavo Scarpa, em lance que os são-paulinos reclamaram de falta do carioca. Promovido ao time titular por Dorival nos últimos sete jogos, Lucas Fernandes não rendeu ainda e foi substituído no intervalo. Deve perder a vaga no time para Maicosuel. Mesmo os mais experientes, como Cueva e Pratto, não agradaram e foram sacados no segundo tempo. Mais recuado, Hernanes parou de fazer gol. 

O São Paulo já vem diminuindo o acesso dos jornalistas aos treinos e reduzido as entrevistas no CT. Quando estava na zona do rebaixamento, passou a fazer atendimento uma vez por semana. E pode voltar ao Z4 nesta noite, desde que Sport não perca do Santos em casa, a Ponte Preta bata o Palmeiras fora e o Vitória vença o Atlético-PR em casa.

O São Paulo volta a campo no próximo domingo contra o Flamengo no Pacaembu. Curiosamente, o time treinou no CT do clube carioca nesta quinta, antes de retornar à capital paulista.