HOME - São Paulo x São Bernardo - Campeonato Paulista - Bauza (Foto:  Ale Vianna/Eleven/LANCE!Press)

Técnico Edgardo Bauza comanda o São Paulo em decisão (Foto: Ale Vianna/Eleven/LANCE!Press)

Marcio Porto
17/04/2016
08:00
São Paulo (SP)

– Sou uma pessoa otimista por natureza. Não trabalharia se não achasse que iria ganhar todas as partidas. Penso que vamos nos classificar na Libertadores e vamos chegar à final do Paulista.

A frase acima é do técnico Edgardo Bauza e foi dita logo após o empate com o Ituano, por 1 a 1, em Itu. O resultado deixava a vaga para as quartas de final do Estadual ameaçada. Um mês depois, o São Paulo está classificado e o argentino inicia neste domingo, às 18h30, contra o Osasco Audax, em Osasco, a caminhada para cumprir a promessa. Vale vaga nas semifinais.

Além do otimismo, a fala de Bauza foi motivada pela face que o técnico pretende dar ao São Paulo e que terá seu primeiro teste hoje: “copero y peleador”. Essa é a marca dos times do argentino, bicampeão da Libertadores, e também por isso ele foi contratado. A missão, porém, não é fácil.

Nos últimos anos, o São Paulo ganhou fama de ir mal em mata-mata. O último título foi o da Copa Sul-Americana, no já longevo 2012, mas as eliminações são fartas. No Paulistão, são oito nas semifinais nos últimos nove anos e uma nas quartas, para o modesto Penapolense, em 2014. O último título com fase de mata-mata foi em 2000, já que em 2005, era pontos corridos.

Além disso, o jogo é fora de casa, situação que o São Paulo ainda não superou em 2016. São dez jogos, com quatro derrotas e três empates, todos, acredite, por 1 a 1. Um novo empate neste domingo, porém, não significa eliminação porque leva a decisão para os pênaltis.

O alento foi o espírito na vitória por 2 a 1 sobre o River Plate (ARG) na última quarta-feira. O Tricolor, sem dúvidas, teve o espírito copero de que tanto Bauza gosta. E terá de repeti-lo para que o técnico cumpra sua promessa. É decisão.