icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
23/08/2015
18:53

A situação de Juan Carlos Osorio no São Paulo ficou delicada após o 2 a 1 para o Flamengo, terceira derrota consecutiva do Tricolor. A definição é do próprio treinador colombiano, que, diante do interesse da seleção mexicana, disse que vai conversar com sua família para tomar alguma decisão.

- Creio que a situação está delicada, mas agora eu tenho sentimentos confusos, trocados, não é o melhor momento para eu dar uma resposta final. Mas é muito difícil para todos, inclusive para mim - afirmou o treinador.

Na sequência, Osorio foi perguntado se dar uma resposta de sair ou não seria para agora ou para o fim da temporada. E respondeu assim:

- Agora, não. Estou no São Paulo e vou me dar tudo. Mas todos conhecemos como é o ser humano. Vou analisar a situação com minha família e decidir - declarou o técnico.

- Depois do jogo anterior, recebi uma mensagem de um diretor, um membro da diretoria, e fiquei muito surpreendido. É muito difícil falar já, agora estou tranquilo, escalei o time que podia, que posso para hoje. Vou pensar e pensarei o que é o melhor, e decidirei - completou.

Osorio também foi perguntado sobre o desmanche imposto pela diretoria. Desde que ele chegou, perdeu oito jogadores. E deixou claro que nunca lhe foi passado a possibilidade de tal situação.

- Não, Nunca. Nunca falaram para mim que iria vender tantos jogadores - disse.

O treinador, porém, não usou as baixas como desculpa pelos maus resultados e disse que está tentando encontrar a melhor solução para o problema.

- Acho que elenco que está aqui não justifica as derrotas. Trabalho durante a semana, mas durante o jogo, não é trabalho jogadores contra o técnico. Essa é nossa realidade - afirmou.

Osorio chegou ao São Paulo em junho, com contrato de dois anos. Desde então, o clube vendeu os zegueiros Paulo Miranda (Red Bull Salzburgo, Áustria) e Toloi (Atalanta, Itália), os volantes Denilson (Al Wahda, Emirados Árabes Unidos) e Souza (Fenerbahçe, Turquia), o meia Boschilia (Monaco, França), o atacante Cafu (Ludogorets, Bulgária). Também saiu o atacante Ewandro, emprestado ao Atlético-PR, e o zagueiro Dória retornou ao Olympique de Marselha (FRA), após período de empréstimo.

Foram contratados o zagueiro Luiz Eduardo, do São Caetano, e o atacante Wilder, do Toluca, do México. O também atacante Rogério, que estava no Vitória, deve ser anunciado na próxima semana. Ele já se desligou do clube baiano.



A situação de Juan Carlos Osorio no São Paulo ficou delicada após o 2 a 1 para o Flamengo, terceira derrota consecutiva do Tricolor. A definição é do próprio treinador colombiano, que, diante do interesse da seleção mexicana, disse que vai conversar com sua família para tomar alguma decisão.

- Creio que a situação está delicada, mas agora eu tenho sentimentos confusos, trocados, não é o melhor momento para eu dar uma resposta final. Mas é muito difícil para todos, inclusive para mim - afirmou o treinador.

Na sequência, Osorio foi perguntado se dar uma resposta de sair ou não seria para agora ou para o fim da temporada. E respondeu assim:

- Agora, não. Estou no São Paulo e vou me dar tudo. Mas todos conhecemos como é o ser humano. Vou analisar a situação com minha família e decidir - declarou o técnico.

- Depois do jogo anterior, recebi uma mensagem de um diretor, um membro da diretoria, e fiquei muito surpreendido. É muito difícil falar já, agora estou tranquilo, escalei o time que podia, que posso para hoje. Vou pensar e pensarei o que é o melhor, e decidirei - completou.

Osorio também foi perguntado sobre o desmanche imposto pela diretoria. Desde que ele chegou, perdeu oito jogadores. E deixou claro que nunca lhe foi passado a possibilidade de tal situação.

- Não, Nunca. Nunca falaram para mim que iria vender tantos jogadores - disse.

O treinador, porém, não usou as baixas como desculpa pelos maus resultados e disse que está tentando encontrar a melhor solução para o problema.

- Acho que elenco que está aqui não justifica as derrotas. Trabalho durante a semana, mas durante o jogo, não é trabalho jogadores contra o técnico. Essa é nossa realidade - afirmou.

Osorio chegou ao São Paulo em junho, com contrato de dois anos. Desde então, o clube vendeu os zegueiros Paulo Miranda (Red Bull Salzburgo, Áustria) e Toloi (Atalanta, Itália), os volantes Denilson (Al Wahda, Emirados Árabes Unidos) e Souza (Fenerbahçe, Turquia), o meia Boschilia (Monaco, França), o atacante Cafu (Ludogorets, Bulgária). Também saiu o atacante Ewandro, emprestado ao Atlético-PR, e o zagueiro Dória retornou ao Olympique de Marselha (FRA), após período de empréstimo.

Foram contratados o zagueiro Luiz Eduardo, do São Caetano, e o atacante Wilder, do Toluca, do México. O também atacante Rogério, que estava no Vitória, deve ser anunciado na próxima semana. Ele já se desligou do clube baiano.