São Paulo x César Vallejo

Rogério terá vínculo com o Tricolor até 1º de setembro de 2019 (Foto: Mauro Horita)

Bruno Grossi
17/06/2016
13:26
São Paulo (SP)

O São Paulo espera, nas próximas horas, concluir um negócio muito vantajoso para o clube. Depois da insistência e da pressão de Rogério para ser liberado ao Sport, o Tricolor agiu nos bastidores para ficar com 100% dos direitos econômicos e ainda renovar por mais um ano com o atleta, que será emprestado por uma temporada ao custo de R$ 2,5 milhões.

Para chegar à totalidade dos direitos de Rogério, o clube paulista pagará cerca de R$ 600 mil. Em setembro do ano passado, o investimento para tirá-lo do Náutico havia sido de R$ 1,1 milhão, ou seja, mesmo repassando somente 25% dos direitos ao Sport, o lucro será de R$ 800 mil. E o vínculo que iria até 1º de setembro de 2018 agora terminará um ano depois.

A cifra alta pela negociação foi imposta porque os tricolores não queriam liberar o atacante, considerado peça importante para o elenco e querido pela torcida. A primeira investida pernambucana foi por um empréstimo de graça, mas, mesmo com os pedidos de Rogério, o São Paulo recusou. Como os rubro-negros insistiram, os paulistas pediram alto.

Haverá ainda uma cláusula que obrigará o Sport a liberá-lo em caso de propostas superiores a um valor pré-definido pelo Tricolor. O camisa 17 foi avaliado em R$ 10 milhões para esta negociação, mas a multa para tal cláusula é superior. Assim, o Sport confia que também poderá lucrar depois de usufruir do rendimento esportivo do atleta.

Para os são-paulinos, o lucro foi muito maior do que os R$ 800 mil de uma conta superficial. É preciso considerar que o R$ 1,1 milhão investido em 2015 era somente para 65% dos direitos econômicos e que os R$ 600 mil pelos 35% restantes sairão na proporção do primeiro contrato. Além disso, houve considerável ganho esportivo com os gols decisivos que levaram o clube à Copa Libertadores da América - e à fase de grupos - deste ano.