Bruno Grossi e Marcio Porto
07/09/2016
09:55
São Paulo (SP)

Quando o São Paulo decidiu buscar Robson e Jean Carlos na Série B do Campeonato Brasileiro, uma característica em comum da dupla chamou a atenção: a capacidade de deixar os companheiros na cara do gol. Os dois são líderes de assistências na Segunda Divisão e agora terão a tarefa de resgatar a função de "garçom" no Tricolor Paulista.

Paulo Henrique Ganso, vendido ao Sevilla (ESP) em julho, ainda é o principal assistente são-paulino na temporada, com sete passes para gol. Desde a saída do Maestro, a equipe do Morumbi disputou oito partidas e só marcou oito vezes, sendo apenas quatro com alguém servindo os colegas. Centurión, outro que já saiu, Cueva, Mena e Carlinhos assinaram as jogadas.

O lateral-direito Bruno e o meia Michel Bastos, com seis assistências cada, não funcionaram mais sem a presença de Ganso. Agora, Robson e Jean Carlos chegam respaldados pelos números para melhorar o fundamento e aumentar a competitividade no São Paulo.

O primeiro deu sete assistências na Série B - três apenas na última partida que fez, nos 3 a 3 diante do Oeste. Além disso, o veloz atacante de 25 anos ainda marcou oito gols e, no total, participou de 76% dos tentos do Paraná Clube na competição nacional. No Vila Nova, Jean Carlos registrou oito assistências para liderar o quesito na Segunda Divisão e anotou três gols.

No clássico desta quarta-feira, às 21h45, contra o Palmeiras, no Allianz Parque, nenhum dos dois estará em campo. Michel Bastos será reserva, enquanto Bruno está fora por lesão muscular. Cueva, que assumiu o posto de Ganso na armação, também será reserva, por desgaste de jogos pela seleção do Peru. Caberá ao trio de volantes formado por Hudson, João Schmidt e Thiago Mendes (um passe para gol no ano) criar as jogadas, ao lado de Kelvin (quatro) e Luiz Araújo (um).