Cueva - São Paulo

Cueva divertiu o fim do treino ao fotografar entrevista de Chavez a argentinos (Foto: Bruno Grossi)

LANCE!
10/08/2016
11:59
São Paulo (SP)

Foi apenas uma vitória contra o Santa Cruz, que integra a zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro, mas foi suficiente para que o ambiente no São Paulo ficasse mais leve. E com brincadeiras e empenho dos jogadores é que o técnico interino André Jardine comandou mais uma atividade à frente do Tricolor, que segue à procura de um novo treinador.

Nesta quarta-feira, as atividades tiveram início às 9h, com entrada da imprensa 30 minutos mais tarde, quando o aquecimento era feito com rodas de bobinho. O que poderia ser apenas um exercício leve, porém, já dava mostras da dedicação dos atletas, que disputavam cada lance para tentar alcançar as metas de toques trocados proposta pelo preparador físico Zé Mário Campeiz.

Depois, Zé pegou metade do grupo e dividiu em outras duas partes para dois circuitos físicos: um de levantamento de peso, saltos e mudança de direção e outro de arrancada com peso amarrado à cintura. Já André Jardine montou outros dois circuitos, ambos com finalizações como objetivo, mas um priorizando tabelas e outro, dribles.

Cada grupo de cinco jogadores passou por todos os circuitos, cumpridos com bastante animação e afinco em menos de uma hora. Somente quando Zé Mário pensou em aplicar mais um trabalho físico para soltar a musculatura é que os atletas brincaram: "Calma que tem treino à tarde!", lembrando do tático marcado para as 15h desta quarta-feira.

Treino São Paulo - André Jardine
Jogadores se divertiram no alongamento (Foto: Bruno Grossi)

A única baixa do treinamento mais uma vez foi o goleiro Renan Ribeiro, com quadro de lombalgia. O zagueiro Douglas e o volante Wellington, com lesões no joelho, apenas correram no gramado, mas puderam presenciar uma das cenas que exemplificam o bom ambiente tricolor.

O argentino Chavez havia acabado de ser chamado por uma equipe de TV de seu país para conceder entrevista ao vivo, quando Cueva começou a gritar para que os jornalistas brasileiros cercassem o atacante para tirar fotos: "Vamos, tirem foto do Comandante!". Sem resposta, o peruano tomou a câmera de um fotógrafo e clicou o colega de vários ângulos, arrancando risadas de todos.