Rodrigo Caio - Treino do São Paulo

Rodrigo Caio é um dos raros confiantes com o São Paulo (Foto: Reginaldo Castro/LANCEPRESS!)

Bruno Grossi e Marcio Porto
19/11/2015
10:35
São Paulo (SP)

É difícil encontrar, mas ainda há quem acredite no São Paulo nesta temporada. Mas para que a fé desses poucos não se transforme em desilusão, a partir das 22h desta quinta-feira, o Tricolor precisará superar todas as desconfianças geradas por um ano conturbado e a força do vice-líder Atlético-MG no Morumbi.

O compromisso desta quinta, válido pela 35ª rodada do Campeonato Brasileiro, pode minar as esperanças que restaram por uma vaga na Copa Libertadores da América de 2016. A distância de apenas um ponto para o quarto colocado Santos (54 a 53) pode até causar estranhamento em que lê a frase acima, mas o retrospecto recente dos tricolores sustenta a dúvida.

Até aqui, com Muricy Ramalho, Juan Carlos Osorio ou Doriva, o clube decepcionou nos momentos mais cruciais da temporada. Até Milton Cruz, que voltou a ser interino na última semana e que acumulou os raros sucessos de 2015, amargou eliminações no Paulistão (para o Santos na semifinal) e na Libertadores (nas oitavas de final, para o Cruzeiro).

– Temos que vencer de qualquer jeito, mas com organização. O ano não foi bom, poderíamos ter dado mais. Quando um time almeja títulos, precisa se doar mais. E isso faltou a todos nós. Sobrou a vaga na Libertadores e precisamos dela – cobrou o zagueiro Rodrigo Caio.

O problema é que na noite em que a fé precisará acompanhar os jogadores em campo, a falta de confiança da torcida ficará evidente nas arquibancadas. Mesmo com promoção de ingressos, a última parcial de vendas registrou apenas 11 mil bilhetes comercializados. Um contraste com as últimas conquistas do rival de hoje, que ainda sonha com o título brasileiro na base do “eu acredito!”.