LANCE!
13/01/2017
16:32
São Paulo (SP)

O São Paulo pode voltar a ter rodízio de capitães em 2017, como havia acontecido nas duas últimas temporadas de Rogério Ceni como jogador. Agora como técnico, o Mito sinalizou, em entrevista ao SporTV, que Maicon seguirá como principal portador da faixa, mas que Diego Lugano e Rodrigo Caio também poderão exercer o papel ao longo do ano.

- Não me apego muito a isso, tanto que no meu último ano de São Paulo houve uma rotatividade muito grande de capitães. Alvaro Pereira, Ganso, Pato... Não levo muito em consideração, porque a liderança é da postura da pessoa. O Maicon pode continuar, mas quando o Lugano jogar, acho que deveria ser o capitão pela história que tem. E temos ainda a ascensão do Rodrigo Caio para ter essa faixa no futuro. O Maicon fez um bom trabalho, merece ficar, o Lugano merece pela história e o Rodrigo Caio, um menino de personalidade, campeão olímpico e que é um exemplo para todos - destacou.

O primeiro jogo de Ceni como treinador e de seu novo capitão será no dia 19, na estreia pela Florida Cup, contra o vencedor do embate entre River Plate (ARG) e Millonarios (COL). Antes, porém, o técnico quer mostrar ao elenco uma análise da goleada por 9 a 1 em jogo-treino contra o FC Sarasota e testar novos sistemas de jogo no domingo, em nova atividade na IMG Academy, em Bradenton (EUA), contra o Boca Ratón.

- Ainda temos que ver vídeos do jogo-treino, fazer compacto para os jogadores das coisas boas e ruins. Acredito muito neste time, mesmo ainda precisando de uma ou duas peças. Se não conseguirmos essa peça agora, temos até maio, porque esse time com os meninos pode render bem a partir do dia 5 (estreia no Campeonato Paulista, contra o Osasco Audax). Que minha vida siga no futebol pelo menos nos próximos dois anos, sem esse trabalho ser interrompido. Quero um futebol consistente e de melhores resultados - disse, após fazer balanço dos primeiros oito dias de pré-temporada:

- Hoje são 28 jogadores comigo, todos felizes, jogando 45 minutos cada um praticamente. Alguns vão ficando fora e a gente precisa ir administrando os egos. Bruno e Wesley muito bem na direita, Buffarini e Júnior parelhos na esquerda, quatro nomes do mesmo nível na zaga, ataque equilibrado com os que estão aqui, mais o David Neres (no Equador, com a Seleção Brasileira sub-20). Daqui uma semana, quando estrearmos na Florida Cup, é que os sentimentos variados serão gerados. Por enquanto estão todos felizes e é com trabalho e convicção que quero manter esse clima em todos eles.