Apresentação - Rogério Ceni

Rogério Ceni em sua coletiva de apresentação no São Paulo (Foto: Bruno Ulivieri / Raw Image/Lancepress!)

Marcio Porto
08/12/2016
14:19
São Paulo (SP)

Rogério Ceni foi apresentado como técnico do São Paulo nesta quinta-feira e já pode confirmar um reforço para 2017: o goleiro Sidão. A parte da entrevista coletiva em que se tratou do atual arqueiro do Botafogo rendeu uma cena curiosa. Perguntado sobre os goleiros que contará no grupo, Ceni pediu ao presidente Carlos Augusto de Barros e Silva para dizer se o reforço já estava contratado.

- Só faltam as assinaturas - disse Leco, sentado ao lado de Ceni.

Ceni, então, pode falar do goleiro que sugeriu com mais propriedade. Ao mesmo tempo, comentou a disputa que haverá no gol com Denis e Renan Ribeiro, titular e reserva do time em 2016, respectivamente.

- Provavelmente o Sidão já esteja contratado. Eu trabalhei com os dois (Denis e Renan Ribeiro) muito tempo. Acho os dois altamente capacitados. Falhas acontecem dentro do jogo. Vejo o Renan com poucas oportunidades, só dois ou três jogos. Denis fez a maioria dos jogos. Conheço o Denis, sei do potencial dele, o que pode render. Trabalhava com ele todos os dias, ele foi o que mais jogou na minha ausência desde que fui titular. Vai ser uma disputa agradável, com a vinda do Sidão, para ter competitividade. Com relação a Denis, Renan Ribeiro, Léo, Lucas Perri, Sidão, será uma disputa saudável, com experiência. Vamos ver na Flórida Cup, vieram para acrescentar - analisou o novo treinador.

O ídolo também explicou a formação de sua comissão técnica. Ele trará o inglês Michael Beale, ex-técnico do sub-23 do Liverpool, e o francês Charles Hembert. Os dois trabalharão em parceria no campo com o treinador.

- O Michael foi uma indicação de um amigo meu. Ele me deu uma explicação de 1h30 na Inglaterra, depois assisti a um treinamento dele. É um profissional pronto, com capacidade para lidar com garotos e jogadores do alto nível. Claro que tem o problema do idioma, mas ele já está estudando três horas de português por dia. E o Charles trabalhou com a Seleção Brasileira, na Copa América eu o conheci. A princípio, vai ser uma sombra do Michael no campo, para facilitar a comunicação, porque temos que trabalhar em partes, faremos muitos trabalhos em partes - afirmou Ceni.

- Sei que posso treinar uma parte do time, e entregar outra parte para esses profissionais. O Michael tem livros publicados sobre métodos de treinamento, em campo reduzido, então eu trago um profissional que já tem os cursos que eu gostaria de ter, que vai me auxiliar, vai ter um intercâmbio de conhecimento, que vai me completar como treinador - completou Rogério.

O ex-goleiro mostra muita preocupação com a dinâmica de treinamentos que será implementada pela comissão técnica. Ceni disse que optará por atividades muito intensas e com curta duração, como já é praxe na Europa. O ex-goleiro também afirmou que outras mudanças podem ser feitas na comissão técnica fixa do clube, a depender de avaliação da diretoria.