Carlinhos - São Paulo (Foto: Maurício Rummens/Fotoarena/Lancepress!)

Carlinhos atuou centralizado e distribuindo o jogo no treino (Foto: Rummens/Fotoarena/Lancepress!)

LANCE!
13/11/2015
12:09
São Paulo (SP)

Milton Cruz já dá mostras da influência de Juan Carlos Osorio em seu trabalho. Na manhã desta sexta-feira, no CT da Barra Funda, o treinador interino do São Paulo comandou atividade técnica na qual o lateral-esquerdo Carlinhos foi utilizado como peça no meio de campo, função cumprida por ele com frequência na reta final da era Osorio no Tricolor.

O treinamento, que teve as portas abertas para a imprensa somente 15 minutos após seu início, começou com trabalho físico do preparador Zé Mário Campeiz. Como de costume, o profissional usou rodas de atletas para forçar toques rápidos e não extenuar o elenco com exercícios puramente físicos, sem o uso de bola ou objetivos técnicos. Na sequência, no gramado principal do CT, ele e Milton Cruz dividiram o grupo em dois times.

As equipes se enfrentaram em um campo reduzido com três gols e a presença de um coringa, de colete amarelo - a função foi exercida pelo atacante Murilo, de 18 anos, após Michel Bastos sair do gramado devido a um forte resfriado. Os times tinham 12 jogadores de linha, sem nenhuma pista sobre uma formação titular para o duelo do próximo dia 19, às 22h, contra o Atlético-MG no Morumbi. Houve indícios, no entanto, do posicionamento de alguns atletas para o jogo da 35ª rodada do Brasileirão.

Carlinhos, por exemplo, estava no mesmo time de Reinaldo, que ficou posicionado como um lateral mais defensivo pela esquerda. O camisa 6 tinha liberdade para organizar as jogadas no meio de campo e foi muito elogiado pela dinâmica dada pelos toques de primeira. Outro indício de mudança foi a presença de Paulo Henrique Ganso mais próximo ao gol adversário. Na primeira passagem de Milton neste ano, o Maestro chegou a jogar como falso 9 e como companheiro de Alexandre Pato no ataque.

Ganso - São Paulo
Ganso teve mais liberdade para jogar (Foto: Ari Ferreira/Lancepress!)

Os trabalhos desta sexta foram acompanhados de perto por boa parte do departamento de futebol de base do São Paulo. Do coordenador Diego Cabrera à comissão técnica e todo elenco, o time sub-20 assistiu a primeira etapa do treino dos profissionais e depois foi a campo para ser observado por Milton, Zé Mário, Rubens Moreno (diretor de futebol) e Gustavo Oliveira (diretor executivo). O gerente-executivo da base, Rodolfo Canavesi, também participou da integração, exigida por Muricy Ramalho e Osorio neste ano.

Mais uma vez, Rogério Ceni (ruptura em ligamento do tornozelo direito), Breno (cirurgia no joelho direito) e Luiz Eduardo (cirurgia no joelho esquerdo) não participaram das atividades. O trio está em recuperação no Reffis, mas apenas o Mito poderá jogar ainda nesta temporada.