Calleri, Boca Juniors

Calleri aceitou jogar no São Paulo sob o comando do compatriota Edgardo Bauza (Foto: ALEJANDRO PAGNI/AFP)

Bruno Grossi
22/01/2016
17:43
São Paulo (SP)

É difícil, mas o atacante Jonathan Calleri pode, enfim, ser anunciado pelo São Paulo neste fim de semana. O ex-jogador do Boca Juniors precisa resolver problemas burocráticos na Argentina e até no Uruguai para só então conseguir embarcar para o Brasil e assinar com o Tricolor. O contrato no time do Morumbi terá duração até o dia 30 de junho deste ano.

O pai e empresário do atleta, Guillermo Calleri, espera que tudo seja resolvido a tempo para que o filho viaje para São Paulo já neste sábado, embora não tenha uma previsão de horário para o desembarque no Aeroporto de Guarulhos. O São Paulo, por outro lado, não é tão otimista e sabe que a chegada do quarto reforço na temporada deve ficar para a próxima semana. 


As pendências para Calleri partir para o Brasil são relativas à mudança de país da Argentina para o Brasil, visto de trabalho brasileiro e ainda alguns detalhes burocráticos do acerto com o Deportivo Maldonado. O clube uruguaio foi responsável, com aporte do Stellar Group, por comprá-lo do Boca por mais de R$ 42 milhões e repassá-lo à Internazionale (ITA).

Calleri deve viajar acompanhado da mãe, enquanto o pai ficará mais alguns dias na Argentina antes de se juntar a eles na capital paulista. Aos 22 anos, o atacante tem 86 partidas e 26 gols em três anos de carreira profissional, iniciada no All Boys. Em julho de 2014, ele foi comprado pelo Boca Juniors por cerca de R$ 3 milhões, em cálculo do câmbio da época.

Até o momento, o São Paulo já apresentou três reforços para 2016: o lateral-esquerdo chileno Eugenio Mena (emprestado pelo Cruzeiro por um ano), o zagueiro uruguaio Diego Lugano (ex-Cerro Porteño e que assinou até julho de 2017) e o centroavante Kieza (comprado por R$ 4 milhões dos chineses Shangai Shenxin para ficar no clube paulista por três temporadas).