Lugano em treino do São Paulo

Lugano tem feito treinos técnicos e táticos com o grupo há quatro dias (Foto: Ale Vianna/Eleven/Lancepress!)

Bruno Grossi
12/02/2016
12:25
São Paulo (SP)

A defesa do São Paulo segue como o centro das atenções no clube. Enquanto a torcida vive a expectativa sobre a estreia de Diego Lugano após quase dez anos longe do Tricolor, a diretoria corre para fechar a contratação de um zagueiro argentino pedido por Edgardo Bauza. O treinador, aliás, segue fazendo mistério sobre o nome do beque que está próximo de um acerto.

- Vimos muitos, muitos jogadores para esta posição. Os dirigentes estão tratando de negociar a chegada de um zagueiro, mas não posso dizer o nome e nada mais. Não vou dizer nada - sentenciou Patón, que na última quinta-feira revelou ao SporTV a iminência de um acordo pelo zagueiro misterioso.

Já em relação a Lugano o discurso do técnico argentino é mais claro. O atleta de 35 anos chegou ao São Paulo em meados de janeiro e teve diagnosticada a necessidade de ganhar peso antes de iniciar os trabalhos no campo. Depois de dividir o tempo entre exercícios no Reffis e no gramado, o ídolo celeste já está  há quatro dias totalmente integrado ao elenco e não deve demorar a estrear.

- Lugano egue evoluindo muito bem ao que estamos submetendo de trabalho e cada vez está mais perto do nível futebolístico que queremos que ele jogue. Em uma semana mais estará muito bem, depois decidiremos se jogará ou não - explicou Bauza, que pretende escalar o uruguaio contra o Rio Claro, no dia 21.

Confira outros trechos da entrevista coletiva de Edgardo Bauza:

Está satisfeito com o tamanho do elenco?

Estamos bem, tudo conforme. Tentamos treinar um outro jogador, mas não pudemos (o lateral-direito Julio Buffarini não foi liberado pelo San Lorenzo). Não pelo São Paulo, mas pelo clube que não quis liberar o atleta. Se chega a fechar com esse zagueiro que queremos, aí sim fechamos o grupo. Kelvin está regularizado e concentrado para domingo contra o Corinthians. Estamos bem.

Qual o balanço do trabalho?
São quase 45 dias de trabalho, gostaria de ter mais tempo, mas a quantidade de partidas nos impede. Já temos uma ideia geral de jogo e agora queremos melhorar isso. Domingo enfrentaremos o atual campeão nacional, que é um time forte e com o qual poderemos medir forças.