LANCE!
07/07/2016
07:00
São Paulo (SP)

Edgardo Bauza tratou logo de dizer que Paulo Henrique Ganso e Kelvin não devem jogar o confronto de volta das semifinais da Copa Libertadores, contra o Atlético Nacional, dia 13, em Medellín, na Colômbia. Após a derrota para os colombianos no Morumbi, o argentino adiantou-se ao falar o que sua experiência lhe diz sobre os dois jogadores. A investida do Sevilla (ESP) para levar seu camisa 10 também foi tratada com sinceridade. 

- Minha experiência me diz que nem Ganso nem Kelvin vão jogar em Medellín. Os médicos estão fazendo o possível para isso, mas minha experiência indica que nenhum dos dois vão jogar - lamentou o treinador ainda na sala de imprensa do Morumbi. 

Kelvin trata de um estiramento no músculo posterior da coxa esquerda e suas chances de disputar a segunda semifinal são remotas. O Departamento Médico, porém, guardava certo otimismo pela situação de Ganso, que lida com um estiramento na coxa direita. Assim, a declaração de Bauza é como um balde de água fria na esperança dos tricolores em contar com seu camisa 10. 

"Se o Sevilla pagar realmente o que Ganso vale, levará" 

Para piorar, Patón foi pessimista também ao falar sobre uma possível saída do meia rumo ao futebol espanhol. Segundo ele, Ganso deve deixar o São Paulo se o Sevilla pagar o valor correto pelo camisa 10. A situação, no entanto, só será resolvida após a disputa da Copa Libertadores. 

- No tema da negociação (do Ganso) não vou intervir. Se Sevilla quiser o Ganso e pagar o que ele realmente vale, levará - limitou-se a dizer Patón.


O São Paulo perdeu o primeiro confronto para o Atlético Nacional por 2 a 0 e precisa vencer o jogo em Medellín por três gols de diferença para se classificar às finais. Se repetir o placar do Morumbi, leva a decisão para os pênaltis. Já uma vitória por 3 a 1 ou qualquer placar superior, classifica o Tricolor. Empate, é claro, dá a vaga na final aos colombianos.