HOME - São Paulo x Novorizontino - Campeonato Paulista - Michel Bastos (Foto: Alan Morici/LANCE!Press)

Miichel Bastos comemora gol pelo São Paulo (Foto: Alan Morici/LANCE!Press)

LANCE!
14/06/2016
22:14
São Paulo (SP)

Michel Bastos disse que ficou incomodado com uma atitude de alguns de seus companheiros quando era capitão do São Paulo no início deste ano. Trata-se do episódio do pacto de silêncio, logo após a derrota de 1 a 0 para o The Strongest (BOL), na estreia na fase de grupos da Libertadors. A maioria do elenco tinha combinado de não dar entrevista após o jogo, em protesto contra atraso de salário, mas Denis, Calleri, Alan Kardec e Lugano foram contra e deram declarações.

- Eu não gostei porque eu fui para o doping, e quando sai tinha 10 jornalistas me esperando para falar e eu não sabia que tinham falado, dado entrevista. Aí no outro dia eu fui querer saber, porque eu era o capitão e eu achei que eu tinha de ser consultado, isso que me incomodou - disse o camisa 7, em entrevista ao programa 'Bola da Vez", da ESPN, que foi ao ar nesta terça-feira.

Ainda sobre o assunto, o jogador se confundiu. Ele disse que poderia até ter falado porque no jogo em questão ele errou um pênalti, o que não aconteceu. Ele tinha errado no jogo anterior da Libertadores, contra o César Vallejo (PER), na primeira fase, também no Pacaembu.

- E eu talvez falasse, porque naquele jogo eu errei um pênalti, então poderia falar - disse.

No episódio da ruptura do pacto, Lugano liderou a área contrária. Na época, foi dito que ele e Michel Bastos brigaram no vestiário por conta da discordância. Versão que Michel negou com veemência.

- É mentira. Nunca discuti com o Lugano.

O meia-atacante estava fora dos últimos seis jogos por conta de lesão muscular, mas voltou a ser relacionado para o confronto desta quarta-feira, contra o Vitória, no Morumbi. Ele marcou três gols na fase de mata-mata da Libertadores e, após ser perseguido pela torcida, reconquistou a moral no time.

TRAGÉDIA

No programa, Michel Bastos ainda contou um episódio muito triste sobre sua vida. Ele tinha um irmão gêmeo, que acabou sendo atropelado quando era criança. Michel disse que viu o acidente em que seu irmão gêmeo veio a falecer, aos quatro anos.

- Tem uma história interessante, tem gente que não acredita. Mas ele ficou em coma 24 horas e eu dormi as mesmas 24 horas - contou Michel.