Ana Canhedo
21/01/2016
00:01
Assunção (PA)

No primeiro teste do ano, o São Paulo mostrou evolução. O time compacto de Bauza teve como melhor em campo o jogador que mais se destacou no ano passado: Thiago Mendes. Foi dele o gol da vitória e maior nota na avaliação do LANCE! Outros destaques da equipe foram Rodrigo Caio, Ganso e Alan Kardec. Confira o desempenho de cada personagem são-paulino na partida: 


6,5
Denis

No primeiro tempo, foi exigido apenas uma vez. Defendeu de maneira atabalhoada e por pouco não levou o gol. Na etapa final, não trabalhou muito, sendo obrigado a fazer apenas uma defesa.

5,5
Bruno

Tentou ir à frente, mas esbarrou na marcação e não conseguiu chegar à linha de fundo em nenhum momento, impedido pelo lateral adversário. Mesmo assim, foi presença certa no meio.

7,0
Rodrigo Caio

Fez falta boba na entrada da área ainda no começo do amistoso, mas sempre bem postado e com cortes providenciais atrás, se mostrou a Bauza como peça importante no time titular e deve ganhar ainda mais espaço.

5,0
Breno

Mesmo bem mais magro em relação ao ano passado, ainda precisará de tempo para recuperar o ritmo. Lento na cobertura, perdeu para o ataque do Ciclón em vários lances e acabou levando o segundo cartão amarelo e, por consequência, foi expulso na etapa final por falta dura.

6,5
Mena

Fez uma boa estreia. Mostrou a Bauza que pode ser útil até no ataque. Apareceu como elemento surpresa na área e por pouco não deixou seu gol. Boa marcação e cobertura pela esquerda.

7,5
Thiago Mendes

O mais efetivo do São Paulo em campo. Bem postado atrás na marcação, deu sustentação à defesa. Na frente, apareceu bem e ainda conseguiu marcar um golaço. Ganhou pontos.

6,0
Hudson

Afobado em alguns momentos, fez faltas bobas e duras, chegando atrasado na maioria das divididas. Mesmo assim, apareceu bastante do meio para frente e ajudou o time.

6,5
Michel Bastos

Mostrou vontade e criou algumas chances boas de gol. Bateu duas faltas, a primeira com muito perigo, a segunda nem tanto. Ajudou a equipe na parte da frente e foi o capitão.

7,0
PH Ganso

Deu bela e precisa assistência para Mena no primeiro tempo. Toques providenciais, deixando o time mais perto do gol e sempre motivo de atenção redobrada do adversário. Arisco.

6,5
Centurión

Ainda tímido, teve que sair da ponta esquerda para conseguir receber a bola, mas mostrou vontade com movimentação e em diversos momentos chamou o jogo. Poderia ter aparecido mais.

7,0
Alan Kardec

Raçudo, brigou por várias bolas no ataque a todo momento e teve chances de marcar. Fez o pivô na jogada que terminou com o gol de Thiago Mendes no segundo tempo.

6,5
Carlinhos

Entrou primeiro para jogar na ponta esquerda, mas foi deslocado à lateral com a saída de Mena. Foi bem.

6,5
Wesley

Entrou com a responsabilidade de substituir Ganso. Passou longe de dar bons passes como o 10, mas não comprometeu durante o jogo.

6,5
Reinaldo

Tem jogado avançado com Bauza. Nesta quarta, não conseguiu brilhar.

6,0
Rogério

Precisará fazer mais para conseguir chamar a atenção de Bauza e brigar por posição entre os titulares.

6,5
Wilder

Entrou no lugar do melhor em campo, Thiago Mendes. Mostrou vontade e correu bastante, mas não teve tempo de fazer grandes jogadas.

6,5
Lucão

Não comprometeu a defesa com sua entrada, mas se mostrou tímido. Com Breno, Rodrigo Caio e Diego Lugano à disposição de Bauza, precisará mostrar mais para conseguir manter seu espaço no time principal.

7,5
Edgardo Bauza

Deu organização ao time no curto período que já teve de treinos e conseguiu, de fato, deixar o São Paulo mais compactado. Manteve a escalação no primeiro tempo e fez testes no segundo. Ainda precisará fazer pequenos ajustes antes da estreia oficial da equipe.

SOBE E DESCE DO CERRO PORTEÑO

O principal jogador do Cerro
O argentino-paraguaio Jonathan Fabbro foi a grande pedra no sapato do São Paulo na partida. O meia-atacante infernizou a defesa do Tricolor paulista com dribles curtos e boas idas ao ataque. Tanto é que sofreu faltas de Michel Bastos, Mena, Breno e Hudson. Mesmo assim, não conseguiu fazer o suficiente para que sua equipe chegasse ao gol. À frente, Ortigoza também apareceu para tentar marcar e ganhou bons lances em cima de Breno. O meio-campo do Cerro Porteño mostrou-se o setor mais forte da equipe que contratou 12 reforços para 2016.

Queda no segundo tempo
Depois de um primeiro tempo bom e com algumas chances de abrir o placar, o Cerro Porteño caiu de rendimento no segundo tempo e passou a ser totalmente dominado pelo São Paulo. Ortigoza pouco tocou na bola na etapa final e acabou substituído. A equipe tentou se fechar no campo de defesa e acabou ficando sem opções à frente. A zaga do Cerro Porteño se mostrou limitada tecnicamente e sofreu com as investidas de Alan Kardec, os passes de Ganso e até mesmo as chegadas de Thiago Mendes e Hudson. Com peças novas, o elenco precisa de integração.