Marcio Porto
23/12/2016
06:50
São Paulo (SP)

Ataíde Gil Guerreiro resolveu deixar a diretoria do São Paulo depois que o Conselho Deliberativo vetou, em reunião na semana passada, proposta da Globo para os direitos de transmissão do Campeonato Brasileiro em TV aberta sobre o período de 2019 a 2025. Essa é a explicação do polêmico dirigente, que falou em entrevista ao LANCE!. Ataíde disse que se sentiu culpado pela derrota da gestão do presidente Carlos Augusto de Barros e Silva na votação entre os conselheiros. Leco tentará reeleição no pleito de abril do ano que vem.

- Eu entreguei o cargo na semana passada, quando percebi que estava atrapalhando as pretensões futuras do Leco. Achei por bem para não ser um problema, pelas circunstâncias. Adoro o Leco, mas estava vendo que estava prejudicando a candidatura dele. Como existia a rejeição, fiz pelo bem da candidatura. Houve a restrição da proposta de televisão, e vi que grande parte da negativa foi por minha culpa, por eu estar tocando a operação. Então, achei melhor sair - analisou Ataíde.

Como diretor de relações institucionais, Ataíde foi quem tocou a negociação com a Globo. Pela proposta apreciada na semana passada, a emissora pagaria luvas de R$ 20 milhões e faria ainda uma espécie de empréstimo de R$ 40 milhões, que foi interpretado como adiantamento pelo Conselho. A proposta foi recusada por 78 conselheiros, contra 60 a favor. O dinheiro era considerado fundamental pela diretoria do São Paulo, que agora já avisou que recorrerá a bancos para pagar as despesas de fim de ano, como férias e 13º salário.

Ataíde defende que a proposta era boa para o clube, assim como a que foi fechada também por ele para TV fechada: R$ 60 milhões de luvas pelo período de 2019 a 2025. O dirigente foi elogiado pela atual gestão pelos números obtidos, mas criticado pela oposição, crente de que foi um mau negócio. Como argumento, citam que outros clubes, como o Grêmio, conseguiram valores superiores, o que Ataíde rebate abaixo.

Críticas, aliás, não são novidades para o dirigente. Dono de um temperamento efusivo, Ataíde nunca se importou em agradar aos adversários e passou a ser perseguido depois que foi expulso do Conselho Deliberativo no ano passado. Sobretudo porque depois foi recolocado na diretoria quando Leco assumiu, em outubro.

No entanto, o ex-vice de futebol e agora ex-diretor de relações institucionais diz que não se arrepende de nada do que fez frente à diretoria do São Paulo de abril de 2014, quando foi nomeado por Carlos Miguel Aidar, até agora. Isso inclui a agressão ao ex-presidente, ato que desencadeou a renúncia de Aidar.

Confira abaixo uma entrevista com Ataíde Gil Guerreiro.

Com essa saída, você encerra sua vida política no São Paulo?
Não digo que encerro, mas nesse momento, qualquer aproximação minha, a pessoa se prejudicaria, e não quero prejudicar ninguém. Vou continuar indo aos jogos, assistindo meus joguinhos, mas distante das decisões.

Você foi muito elogiado pela direção pela atuação na negociação com a Globo, mas a oposição criticou.
A melhor negociação que foi feita foi o São Paulo que fez. O São Paulo conseguiu fazer o que ninguém nunca conseguiu: negociar as mídias separadas, e ai fechamos 60 milhões só para TV fechada. Todo mundo foi para todos as mídias.

Mas no Rio Grande do Sul, a informação é de que o Grêmio fechou com a Globo por R$ 100 milhões.
Mentira. Eles receberam R$ 70 milhões por todas as mídias, fechada, aberta, pay-per-view. O que eles conseguiram foi um empréstimo de 30 milhões, que é um valor adiantado que depois é retirado dos pagamentos. Da mesma maneira que o Corinthians e Flamengo fecharam todas as mídias, embora tenha um segredo, por R$ 85 milhões.

O Palmeiras parece que receberá mais pelo acordo com a Esporte Interativo.
Todo mundo fechou com eles (Esporte Interativo) por R$ 40 milhões de luvas. Agora existe lá no contrato do Palmeiras, que eu participei da negociação, que a luva sempre seria igual para todos os clubes. Então por isso eles não quiseram fechar em R$ 60 milhões comigo, porque aí teriam de pegar aos outros também. O Palmeiras parece que eles receberam R$ 40 milhões, mais falar o nome do Allianz Parque, o que geraria outras receitas. E que ele teria uma garantia que se o Esporte Interativo não conseguisse um canal de TV aberta, receberiam do mesmo modo como a Globo. Me parece que a negociação do Palmeiras foi boa.

Com quanto o São Paulo ficaria fechando todas as mídias com a Globo pelas propostas que foram apresentadas até agora?
O São Paulo, com todas as mídias, ficaria com R$ 120 milhões. Mas não terminou. A negociação agora é exclusividade do Leco. O Leco colocou em discussão me parece para sentir o Conselho.

Muitos conselheiros disseram que vetaram a proposta por entender que o São Paulo estava fazendo um adiantamento de receitas.
Luva não é antecipação de receita. Luva é luva. Antecipação acontece quando você tem um empréstimo para pagar com a receita do ano seguinte.

O que poderia dizer sobre o cenário político atual do São Paulo?
Não gostaria de falar nada. Estou fora da política. Só quem pode dar palpite na política é quem está dentro do Conselho, o local adequado é la. A partir do momento que estou fora, não tenho nem direito de opinar.

O que acha que fez de melhor para o clube enquanto dirigente?
fiz muita coisa boa. Colocaria a mudança de algumas coisas, por modernização do clube, que podem até não aparecer ainda, mas vão aparecer lá na frente. Integração do futebol com base, coisas que envolvem a estrutura.

E o pior? Se arrepende de alguma coisa?
Não tem nada de pior. Não me arrependo de nada, de nada do que eu faço.