Marcio Porto
24/08/2016
06:45
São Paulo (SP)

Após dois meses afastado, o goleiro Renan Ribeiro deve retornar aos treinos do São Paulo na semana que vem. Essa é a previsão dada pelo departamento médico e caso ela se confirme será o fim de um período para lá de complicado para o reserva de Denis.

Desde junho, o goleiro sofre com dores nas costas, que o afastaram das últimas 13 partidas. A situação o deixou muito incomodado. Além de ver Denis se firmar na posição, seu problema se agravou nos momentos em que esperava voltar.

O último jogo para o qual Renan foi relacionado foi contra o Sport, no dia 23 de junho. Depois disso, foram dez dias em tratamento de uma lombalgia sem que as dores parassem, até que o São Paulo decidiu fazer novos exames e levar o goleiro a um especialista em lesões na região lombar. Nesse momento, soube-se que o goleiro tinha sofrido uma espondilólise na quinta vértebra, termo técnico para definir uma espécie de fratura por estresse.

A notícia deixou Renan abalado. Mas o médico do São Paulo, José Sanchez, explica que esse tipo de situação chega a ser comum.

– Não é uma situação incomum, tem jogador que joga com esse tipo de problema, mas por ele ser goleiro, o melhor é preservar a região do tronco. Não tem como imobilizar a coluna. Aí quando você fala para o jogador que ele ficará mais quatro semanas fora, é natural que ele fique chateado – disse Sanchez, explicando o caso de Renan.

- Tomamos todos os cuidados, levamos ele a um especialista depois que as dores não passavam. Foi detectado esse problema, ele tratou e agora está tudo bem - completou.

Com mais tempo em tratamento, o goleiro reserva chegou a perder massa magra. Enquanto ficou fora, foi substituído por Léo, que estará novamente no banco nesta quarta-feira, contra o Juventude, pelas oitavas de final da Copa do Brasil. Renan perdeu tempo para quem sonha em ser titular do São Paulo e agora vive a expectativa de recomeçar. Sem dores nas costas.