Gabriela Brino
21/11/2017
08:00
Santos (SP)

Tanto lateral quanto meia. Esses são os principais fatores que fazem Jean Mota retornar ao time titular do Santos. A polivalência do ala chama a atenção do técnico Elano, que passou a utilizá-lo logo após o desfalque de Caju, com lesão na perna esquerda. O camisa 36 pode ganhar sequência até o final da temporada.

Anteriormente o treinador encarava Jean como meia e por isso o sacou do time titular e apostou em Caju. Porém, com a ausência do camisa 3 o comandante investiu em Jean na vitória por 1 a 0 contra o Grêmio, no último domingo. Inicialmente o utilizou na lateral, mas no segundo tempo o reposicionou para o meio com liberdade de atuar aberto.

Com a vantagem de ser dois jogadores em um, Jean deve ganhar sequência até o final do Campeonato Brasileiro. Restam dois jogos para encerrar a competição (Flamengo, fora, e Avaí, em casa) e não há previsão para o retorno de Caju.

Outro motivo para que o ala permaneça entre os titulares são suas características: um jogador com muito boa visão de jogo, rápido, com uma boa marcação, bom chute à distância e ótimo cruzamento.

Elano logo em sua primeira passagem o escalou para enfrentar o Botafogo e o Atlético-PR. Com Dorival Júnior, Copete era quem fazia o papel de lateral, mas o interino reposicionou o colombiano para o ataque e investiu em Jean para substituir o posicionamento do colombiano. A partir daí, o meia/ala foi titular por 16 jogos seguidos.