Dorival Júnior - Santos

Dorival Júnior comanda o Santos na busca por uma nova cara como visitante (Foto: Ricardo Saibun / Santos FC)

Léo Saueia e Russel Dias
05/02/2016
06:55
Santos (SP)

"Essa é a cara do Santos jogando fora de casa". Foi este o recado que o meia Lucas Lima deu ao torcedor após o Santos bater a Macaca em Campinas, até então tida como "pedra no sapato".

A vitória por 2 a 0 em Campinas mostrou bastante sobre o Santos, principalmente que o time está disposto a mudar sua postura como visitante nesta temporada.

No ano passado, além dos triunfos nos clássicos da Copa do Brasil, campeonato em que o time fez uma campanha incomum se comparada a Paulistão e Brasileiro, o Alvinegro só venceu um time de Série A fora de casa: o Cruzeiro no Mineirão, no dia 30 de agosto, por 1 a 0.

- É um passo maior. Uma mudança comportamental. Isso reflete muito bem nesse início de ano. Tivemos um jogo muito complicado no domingo, e a equipe deu uma boa resposta. Vamos ver na sequência - disse o técnico Dorival Júnior, que admite e cobra uma melhora da equipe fora de seus domínios.

Na prática, os números mostram que o Peixe soube se impor. De nove finalizações, quatro foram em direção ao gol, sendo que duas balançaram as redes. Além disso, o Santos conseguiu ter posse de bola superior à do visitante: 56% contra 44%.

Conhecido pelo futebol envolvente na Vila Belmiro, o time mostrou-se familiarizado com o Moisés Lucarelli. Foram 403 passes certos no total, contra 271 dos anfitriões.

- Fizemos um jogo com muita consistência, um primeiro tempo muito forte, criando varias oportunidades. Melhorando ao longo dos 45 minutos. No segundo tempo, procuramos trabalhar mais a bola. Espero que a gente consiga manter essa postura e que também possamos melhorar um pouco mais, que é tudo o que queremos - resumiu Dorival.

Nas entrevistas coletivas, os jogadores santistas têm um discurso parecido sobre jogar fora de casa. Todos ressaltam a importância de mudar a atitude em relação à do ano passado e demonstram assimilar o que passa a comissão técnica.

A seu favor, o técnico Dorival Júnior diz que o elenco que tem como maioria jogadores jovens, está um ano mais experiente e entrosado.

Se o Santos tem ou não uma cara nova para 2016, só o tempo dirá. O que é inegável é que os Meninos da Vila estão, de fato, mais corajosos do que na última temporada.

FRASES DE OTIMISMO

Vanderlei:  - Nossa equipe esteve bem equilibrada, não deu chance e, manteve a posse de bola contra a Ponte Preta. Quando tivemos a chance, fizemos. Temos de manter a pegada tanto fora de casa, quanto dentro. Não esperamos oscilar muito na competição. Esperamos manter o ritmo.

Zeca: Quando chegamos no vestiário depois do primeiro jogo (contra o Sâo Bernardo) estávamos chateados. Esse ano vai ser diferente. Temos de jogar diferente fora de casa. É um jogo (vitória contra a Ponte Preta) que é base do ano todo. Temos de levar para fora o espírito que temos na Vila Belmiro. E tem de ser assim o ano todo. Para pontuarmos fora, o espírito tem de ser outro.

Lucas Lima: Conseguimos colocar nosso ritmo de jogo, que a gente vinha devendo. Sabemos que não tem nada ganho, mas time que quer ser campeão tem que ganhar dentro e fora de casa. Aí está a cara do Santos fora de casa.