icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
25/08/2015
15:53

David Braz e Victor Ferraz pregaram total respeito ao Corinthians, adversário do Santos nesta quarta-feira, às 22h, em Itaquera, pela volta das oitavas de final da Copa do Brasil. Na véspera da partida, o artilheiro do Peixe, Ricardo Oliveira, não deixou de elogiar o rival, mas não escondeu: mesmo com a vantagem de 2 a 0, o Alvinegro Praiano vai jogar para fazer gols.

- Vamos para lá com intenção de fazer gols neles, se fizermos isso, a responsabilidade vai ser muito maior, assim como a pressão sobre eles. Se isso acontecer durante o jogo, saberemos como nos comportar, passamos por situações assim no Paulista saímos perdendo para eles. Aprendemos durante o ano a não nos abatermos tanto quando levamos um gol. Quando tomávamos, não conseguíamos reagir, hoje temos um poder grande de reação, a ideia é ir para lá para fazer gols nos Corinthians . Vamos para lá fazer gols e passar dessa eliminatória - disse o camisa 9, artilheiro do Brasileirão com 11 gols.

Até o último jogo do Santos, Ricardo não balançava as redes há três partidas. Questionado a respeito do alívio por ter tirados um peso das costas, o centroavante crê que não jogará tranquilo no clássico.

- Não, nunca vou para um jogo de forma leve, sempre vou muito intenso. Sendo um clássico, eu sei do meu dever para ajudar o meu time em campo. O incômodo dos gols foi muito mais na partida contra o Atlético-PR, contra o Vasco não foi menos triste porque perder o pênalti não é legal, mas o time venceu e não comprometi. Eu sabia do meu potencial e era questão apenas de tempo. Acho que a minha concentração é sempre acima de 100%, não é porque vamos jogar um clássico que estarei mais relaxado, a concentração é 100% e isso será mais demonstrado durante o jogo - concluiu.

Em três clássicos contra o Corinthians no ano, Ricardo Oliveira fez dois gols. Um no Paulista, em Itaquera, que garantiu o empate em 1 a 1 e outro na Vila Belmiro, já pelo Brasileirão, que deu a vitória ao Peixe.

David Braz e Victor Ferraz pregaram total respeito ao Corinthians, adversário do Santos nesta quarta-feira, às 22h, em Itaquera, pela volta das oitavas de final da Copa do Brasil. Na véspera da partida, o artilheiro do Peixe, Ricardo Oliveira, não deixou de elogiar o rival, mas não escondeu: mesmo com a vantagem de 2 a 0, o Alvinegro Praiano vai jogar para fazer gols.

- Vamos para lá com intenção de fazer gols neles, se fizermos isso, a responsabilidade vai ser muito maior, assim como a pressão sobre eles. Se isso acontecer durante o jogo, saberemos como nos comportar, passamos por situações assim no Paulista saímos perdendo para eles. Aprendemos durante o ano a não nos abatermos tanto quando levamos um gol. Quando tomávamos, não conseguíamos reagir, hoje temos um poder grande de reação, a ideia é ir para lá para fazer gols nos Corinthians . Vamos para lá fazer gols e passar dessa eliminatória - disse o camisa 9, artilheiro do Brasileirão com 11 gols.

Até o último jogo do Santos, Ricardo não balançava as redes há três partidas. Questionado a respeito do alívio por ter tirados um peso das costas, o centroavante crê que não jogará tranquilo no clássico.

- Não, nunca vou para um jogo de forma leve, sempre vou muito intenso. Sendo um clássico, eu sei do meu dever para ajudar o meu time em campo. O incômodo dos gols foi muito mais na partida contra o Atlético-PR, contra o Vasco não foi menos triste porque perder o pênalti não é legal, mas o time venceu e não comprometi. Eu sabia do meu potencial e era questão apenas de tempo. Acho que a minha concentração é sempre acima de 100%, não é porque vamos jogar um clássico que estarei mais relaxado, a concentração é 100% e isso será mais demonstrado durante o jogo - concluiu.

Em três clássicos contra o Corinthians no ano, Ricardo Oliveira fez dois gols. Um no Paulista, em Itaquera, que garantiu o empate em 1 a 1 e outro na Vila Belmiro, já pelo Brasileirão, que deu a vitória ao Peixe.