vitor bueno, do santos

Vitor Bueno marcou um gol e deu assistência diante do Atlético-PR, pelo Brasileirão (FOTO: Ivan Storti)

Léo Saueia e Russel Dias
17/01/2016
07:15
São Paulo e Santos (SP)

O ano de 2015 começou "modesto" para o jovem meia Vitor Bueno, mas terminou cheio de esperanças. Contratado pelo Santos B após o Paulistão, Vitor levou pouco tempo para chamar a atenção do técnico Dorival Júnior e ser promovido ao elenco profissional.

Apesar de apenas quatro jogos disputados pelo Peixe, a promessa, que veio do Botafogo-SP, já tem um gol marcado e duas assistências.

Na última rodada do Brasileirão, inclusive, Vitor Bueno deixou um gostinho de "quero mais" na torcida santista após balançar as redes e na sequência deixar Geuvânio em condições de fechar a goleada sobre o Atlético-PR, por 5 a 1.

Principalmente por conta dessa partida e pelos constantes elogios de Dorival, o jovem vem ganhando moral no clube e já passa a ser tratado como o substituto ideal de Lucas Lima, que já manifestou desejo de defender algum clube europeu.

Prova disso é que o Peixe foi atrás do meia Camacho, que defendeu o Avaí no último Brasileirão, mas congelou as tratativas por entender que Lucas Lima é o titular e Vitor é reserva à altura. Caso o camisa 20 seja negociado, porém, as conversas podem ser retomadas.


Ainda se acostumando com o assédio da torcida e identificado com o esquema de jogo do Santos, o jovem de 21 anos também não esquece da partida diante do Furacão.

- Eu já tinha entrado bem contra o Vasco, aí contra o Atlético eu pus na minha cabeça que precisava fazer algo de diferente para terminar o ano bem. Fiz gol, dei passe para o Geuvânio e terminei muito bem o ano - disse o jovem, ao LANCE!.

Apesar de ser tratado como o futuro do clube após a saída de Lucas Lima, Vitor não se vê com as mesmas características do camisa 20, que já declarou preferir dar assistências a balançar as redes.

- Se vejo o companheiro melhor posicionado, claro que vou tocar, mas gosto muito de chutar de fora da área, que já não é tanto o estilo do Lucas - explicou Vitor Bueno.

Com Lucas Lima ainda no elenco, o jovem segue se preparando para assumir a vaga, mas fato é que 2016 tem tudo para ser um ano muito mais promissor para um garoto em busca de um sonho tão grande.

Confia um bate-bola exclusivo com Vitor Bueno:

Você sempre quis ser meia ou quando criança jogava no ataque?
Eu sempre joguei como meia, via o Ronaldinho na Seleção e tinha ele como referência. Também chutava muito bem quando pequeno, e o treinador sempre me colocou no meio.

Você se inspira no Lucas Lima?
Eu tento fazer o meu. Claro que aqui no Santos ele é um espelho, jogador de Seleção, o admiro muito como jogador e como pessoa. Tento fazer o meu, mas se um dia puder fazer o que ele fez sei que vou ser muito reconhecido pela torcida do clube.

Qual a diferença de poder fazer a pré-temporada no clube?
A diferença é que você não vai sentir muito dentro de campo, vai estar preparado desde o começo. Fiquei um mês parado depois do Paulista, e cheguei aqui sem estar 100% fisicamente. Tive que me adequar.

O assédio mudou muito depois que chegou ao Santos?
Principalmente na minha cidade. Povo me conhece, pede para tirar foto, autógrafo. Aqui em Santos ainda não estou muito conhecido, mas de vez em quando pessoal pede foto na rua. Legal para caramba.