Dorival Júnior - Santos

Dorival volta a ter problemas para escalar o time após ter solucionado questão (Foto: Ricardo Saubin / Santos FC)

Russel Dias
16/05/2016
10:00
Santos (SP)

Há uma semana o título do Paulistão era o único assunto na Vila Belmiro, mas depois da derrota para o Galo na estreia do Brasileiro, tudo mudou e não só por causa do placar. A preocupação do técnico Dorival Júnior voltou a ser a escalação do Peixe.

Se antes o objetivo era achar o quarto elemento para completar o ataque com Lucas Lima, Gabigol e Ricardo Oliveira, agora a meta é saber como suprir a ausência do trio, que vai à Seleção Brasileira após o duelo contra o Coritiba no domingo.

Na derrota para o Galo na estreia do Brasileirão, Paulinho e Ronaldo foram escalados nas vagas de Ricardo Oliveira e Lucas Lima, respectivamente. O primeiro, porém, foi substituído por Serginho.

Por mais que o Peixe já tenha acertado com reforços, dois fatores preocupam a comissão técnica: o tempo e a qualidade dos jogadores.

Para o meio, o argentino Emiliano Vecchio, de 27 anos, que estava no Catar, foi a pedida. Para o ataque, Rodrigão, do Campinense, o artilheiro do Brasil, acertou com o Santos.

– São jogadores de Seleção, não tem nem o que falar. Vamos buscar substitutos, minimizar saídas, mas dificilmente encontraremos no mesmo nível. Não há como manter o que a gente vem apresentando com os três do ataque no mesmo momento. Vai acontecer a oscilação e temos que estar preparados – analisou Dorival sobre os reforços.

Vecchio é esperado na Vila Belmiro até o dia 25 de maio, mas ainda passará por uma avaliação física para a comissão técnica saber quando ele poderá entrar em campo.

Por mais que ele chegue em forma, não deve estar apto para jogar a 5 rodada do Brasileiro, contra o Corinthians, no dia 1, por questões burocráticas, como ter o nome no BID.

Já Rodrigão enfrenta problemas para chegar ao Peixe, pois o Campinense briga na Justiça para decidir o Estadual. após uma ação do rival Treze.

Além deles, o zagueiro argentino Fabián Noguera é esperado no dia 1 de junho. Mas este não joga há quatro meses, pois se lesionou e se desentendeu com a diretoria do Banfield, pelo acerto com o Peixe.

Para Dorival, resta quebrar a cabeça. Ao torcedor, muita paciência.