Léo Saueia e Russel Dias
26/01/2016
06:55
São Paulo e Santos (SP)

A distância entre a praia do Canal 6, onde Robinho costuma praticar futevôlei, e a Vila Belmiro é de sete quilômetros. Uma distância fácil de "vencer". Se a distância física não é muito grande, a distância para a terceira volta do ídolo já foi grande. Mas o caminho diminuiu.

Atualmente, nenhuma das partes vê empecilhos para que Robinho seja jogador do Santos pela quarta vez. Por parte do Peixe, há uma dívida trabalhista a ser quitada, mas o estafe do ídolo alega que o valor é baixo e que não atrapalharia um acerto para que o atacante volte a trabalhar no CT Rei Pelé.

O clube, que já tem um parceiro disposto a pagar R$ 5 milhões por ano (R$ 400 mil mensais) e, com isso, explorar a imagem de Robinho, já fez a proposta ao jogador. Até agora, o clube conta com a sorte de nenhum concorrente ter feito uma oferta que seduzisse o Rei do Drible.


O poderoso mercado chinês não apresenta risco, já que Robinho acabou de deixar o Guanghzou Evergrande e não pretende retornar, assim como os chineses não demonstraram intenção de recontratá-lo. 

Nos bastidores, a diretoria santista acredita que o "sim" de Robinho para o clube que o revelou é questão de tempo. Isso porque o Peixe aposta que outro clube brasileiro teria de desembolsar muito mais que os R$ 600 mil propostos pelo Alvinegro.

Os ex-companheiros de Robinho já pressionam o jogador para reforçar o ataque santista, desfalcado recentemente por Geuvânio e Marquinhos Gabriel, jogadores que foram titulares na temporada passada.

- Espero que ele volte. Sei que o Santos enviou proposta e nos ajudaria bastante no Paulistão - comentou o zagueiro e líder David Braz.

Já o meia Lucas Lima mostrou o seu desejo explicitamente ao desejar feliz aniversário para Robinho, que completou 32 anos na segunda-feira.

"Parabéns, ídolo #voltalogo", escreveu o meia em seu Twitter.

Nesta terça-feira, em evento aberto a sócios para o lançamento do novo uniforme do Alvinegro, na Vila, torcedores devem cobrar o presidente Modesto Roma Júnior sobre o retorno de Robinho. Por enquanto, porém, a volta do camisa 7 acontece a passos curtos, e não a pedaladas.