icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
21/08/2015
20:39

Com o Santos invicto há cinco rodadas no Campeonato Brasileiro, o técnico Dorival Júnior teme interromper a reação por causa da empolgação da equipe para o jogo de volta das oitavas de final da Copa do Brasil, quarta-feira que vem, contra o Corinthians. Para o comandante, é necessário focar atenções no duelo deste sábado, às 18h30, contra o Avaí, antes de pensar no rival da outra competição. Para motivar o grupo, Dorival utiliza argumentos de impacto.

- É só lembrar que estávamos todos sendo questionados e desvalorizados, em razão da situação que a equipe se encontrava. Se quiserem voltar ao posicionamento antigo é natural que comecem a pensar lá na frente, não? Nossa situação continaua indefinida no Campeonato Brasileiro, e qualquer tropeço é pior do que foi lá atrás. Nossa preocupação tem de ser única e exclusivamente o Avaí - afirmou Dorival, que assumiu o Peixe em 18º lugar e o levou a 12º no momento.

Em sete jogos do Brasileirão, o treinador contratado há pouco mais de um mês tem quatro vitórias (Figueirense, Joinville, Coritiba e Vasco), dois empates (Flamengo e Atlético-PR) e uma derrota (Palmeiras). Hoje a equipe soma 24 pontos, cinco a mais do que o Goiás, que abre a zona de rebaixamento na virada para o segundo turno, e nove a menos que o Fluminense, hoje o primeiro time dentro do G4 do Brasileirão.

Para Dorival, porém, é importante aumentar ainda mais a distância para a zona de rebaixamento, já que a situação do Santos ainda inspira preocupação. Mesmo com uma vitória diante do Avaí, que atualmente tem quatro pontos a menos, o técnico evita projeções para a sequência da temporada.

- Não podemos pensar no grupo de cima, temos de trabalhar rodada a rodada. Projeção fica por conta de quem saiba fazê-la, mas a realidade do jogador se resume a resultados e a busca constante pela melhoria da equipe. Temos de estar sempre projetando o jogo seguinte. Qualquer projeção além disso, num campeonato como o nosso, você entra em um nível muito grande de acerto e já foge um pouco do contexto de jogar focado no seu adversário seguinte. Eu sempre projeto a rodada seguinte, porque sei que no Brasil você precisa pensar dessa forma. Não adianta projetar qualquer situação - afirmou, antes de ser questionado sobre o Corinthians e novamente evitar o assunto:

- Vamos pensar nesse jogo a partir de domingo. Volto a falar que o jogo do Avaí tem mais importância nesse momento - disse o treinador.

Com o Santos invicto há cinco rodadas no Campeonato Brasileiro, o técnico Dorival Júnior teme interromper a reação por causa da empolgação da equipe para o jogo de volta das oitavas de final da Copa do Brasil, quarta-feira que vem, contra o Corinthians. Para o comandante, é necessário focar atenções no duelo deste sábado, às 18h30, contra o Avaí, antes de pensar no rival da outra competição. Para motivar o grupo, Dorival utiliza argumentos de impacto.

- É só lembrar que estávamos todos sendo questionados e desvalorizados, em razão da situação que a equipe se encontrava. Se quiserem voltar ao posicionamento antigo é natural que comecem a pensar lá na frente, não? Nossa situação continaua indefinida no Campeonato Brasileiro, e qualquer tropeço é pior do que foi lá atrás. Nossa preocupação tem de ser única e exclusivamente o Avaí - afirmou Dorival, que assumiu o Peixe em 18º lugar e o levou a 12º no momento.

Em sete jogos do Brasileirão, o treinador contratado há pouco mais de um mês tem quatro vitórias (Figueirense, Joinville, Coritiba e Vasco), dois empates (Flamengo e Atlético-PR) e uma derrota (Palmeiras). Hoje a equipe soma 24 pontos, cinco a mais do que o Goiás, que abre a zona de rebaixamento na virada para o segundo turno, e nove a menos que o Fluminense, hoje o primeiro time dentro do G4 do Brasileirão.

Para Dorival, porém, é importante aumentar ainda mais a distância para a zona de rebaixamento, já que a situação do Santos ainda inspira preocupação. Mesmo com uma vitória diante do Avaí, que atualmente tem quatro pontos a menos, o técnico evita projeções para a sequência da temporada.

- Não podemos pensar no grupo de cima, temos de trabalhar rodada a rodada. Projeção fica por conta de quem saiba fazê-la, mas a realidade do jogador se resume a resultados e a busca constante pela melhoria da equipe. Temos de estar sempre projetando o jogo seguinte. Qualquer projeção além disso, num campeonato como o nosso, você entra em um nível muito grande de acerto e já foge um pouco do contexto de jogar focado no seu adversário seguinte. Eu sempre projeto a rodada seguinte, porque sei que no Brasil você precisa pensar dessa forma. Não adianta projetar qualquer situação - afirmou, antes de ser questionado sobre o Corinthians e novamente evitar o assunto:

- Vamos pensar nesse jogo a partir de domingo. Volto a falar que o jogo do Avaí tem mais importância nesse momento - disse o treinador.