Léo Saueia e Russel Dias
12/11/2016
08:05
São Paulo e Santos (SP)

Um dos assuntos discutidos no almoço da última sexta-feira entre os presidentes Leco, do São Paulo, e Modesto Roma Júnior, do Santos, foi a possível chegada do meia-atacante Michel Bastos à Vila Belmiro na próxima temporada. No entanto, um acordo pelo camisa 7 são-paulino não será fácil.

No ano passado, o Santos já havia procurado o Tricolor para mostrar interesse em Michel Bastos. O salário do jogador, que gira na casa dos R$ 300 mil mensais, foi um dos entraves. Agora, caso Leco se interesse pela negociação, o acerto não será fácil pelo mesmo motivo.

O Santos conhece o histórico de Michel, que está afastado do São Paulo e não joga mais pelo clube, e teme que o meia contagie a harmonia do elenco santista. Além disso, o clube tem teto salarial de R$ 200 mil mensais e não aceita pagar mais que isso ao jogador. Com isso, o são-paulino teria de aceitar reduzir seus ganhos para se transferir à Baixada Santista.

Além disso, o São Paulo considera seu jogador uma moeda "forte" no mercado e já tentou, sem sucesso, envolvê-lo em troca com o atacante Willian, do Cruzeiro. O Santos, por sua vez, ofereceu jogadores que estavam emprestados a outros clubes de menor expressão e o volante Alison, que convive com lesões e se recupera de cirurgia no joelho.

Assim, o caminho mais "fácil" na negociação entre os dois clubes tende a ser envolvendo a chegada do zagueiro Lucão, que tem poucas oportunidades no Tricolor. Restaria apenas Leco e sua cúpula definirem um nome que agrade à comissão técnica de Ricardo Gomes para sacramentar o negócio.