Thiago Maia e Joel Alencar

Thiago Maia acompanha o pai em visita à Vila (Foto: Acervo Pessoal)

Gabriel Carneiro
02/11/2015
17:48
São Paulo (SP)

Joel Alencar completa 43 anos nesta segunda-feira, dia seguinte a uma data marcante em sua vida. Das tribunas da Vila Belmiro, o ex-goleiro do futebol amador de Roraima viu Thiago Maia, seu filho de apenas 18 anos, marcar um dos gols da vitória por 2 a 1 do Santos diante do Palmeiras, pela 33ª rodada do Campeonato Brasileiro. Do campo, o camisa 29 do Santos apontou para as tribunas e fez um coração com as mãos em homenagem ao pai na véspera de seu aniversário. Para Joel, não poderia ter havido presente melhor.

- A gente fica muito emocionado, ainda mais que hoje (segunda-feira) é meu aniversário. Vim de longe e recebi de presente um gol muito bonito. Não tem nem como explicar esse sentimento. Foi a primeira vez que vim ver depois que ele se tornou profissional, só tinha visto jogos dele na base. Ali no gol quando ele apontou para mim eu quase não segurei, foi uma emoção muito forte - diz, ao LANCE!, Joel, ainda impressionado com a rapidez da ascensão do filho:

- Eu não esperava que isso tudo fosse acontecer tão cedo, mas sempre acreditei. Ele foi muito dedicado, e graças ao esforço dele as coisas estão acontecendo. Lá em Roraima ele sempre se destacava nas escolinhas, sempre foi o cara da categoria dele, fazia gols. O bicho era danado, a canhota dele era igual do Canhão da Vila (referência ao ídolo Pepe). Aí aos 12 anos ele partiu para São Paulo para tentar a vida e deu certo. Quando ele veio a gente ficou preocupado, porque a cidade é perigosa, então ele a mãe sofreram muito, mas graças a Deus as coisas estão bem agora - completou o pai do jogador mais jovem do time principal do Peixe.

Joel Alencar foi durante muitos anos goleiro do futebol amador de Boavista. Segundo ele "melhor que o Rogério Ceni e o Vanderlei". Sem se profissionalizar, hoje é responsável pela administração do Bagaceira Esporte Clube, que está na final de um dos campeonatos amadores mais disputados de Roraima. A decisão será no dia 21, mas Joel espera estar de volta para Santos poucos dias depois. A razão? Ver novamente o filho em ação, agora na final da Copa do Brasil contra o Palmeiras.

- Volto para Roraima agora no dia 6, sexta-feira, mas estou planejando de voltar para a final, no dia 25. Eu sou pé quente, né? Então vou ser o amuleto dele nessa decisão - diz o pai do promissor volante do Santos.

Do estádio, Joel viu as vitórias por 3 a 1 diante do São Paulo, na volta das semifinais da Copa do Brasil, e 2 a 1 contra o Palmeiras, no Brasileirão.