Gabigol

Gabigol é o terceiro jogador mais jovem na história do Santos a chegar aos 50 gols (FOTO: Ivan Storti)

Léo Saueia e Russel Dias
24/04/2016
08:05
São Paulo e Santos (SP)

"Berço de craques." Esta expressão está gravada em uma das arquibancadas da Vila Belmiro, e refere-se à formação de ídolos que marcaram o nome do Santos no futebol, como Pelé, Robinho e Neymar.

Neste domingo, no mesmo estádio onde os três ídolos desfilaram seu talento enquanto defenderam as cores do Santos, às 16h, diante do Palmeiras, pela semifinal do Paulistão, o "quarto raio" santista terá a missão de classificar a equipe à oitava final seguida.

Terceiro jogador mais jovem - atrás apenas de Pelé e de Coutinho - a alcançar a marca de 50 gols com a camisa do Peixe, Gabigol supera marcas de Neymar e Robinho e convive com as comparações com os "raios" anteriores. Aos 19 anos, o camisa 10 espera marcar de vez seu nome na história do clube e busca seu primeiro título como titular.

- Sempre quis entrar na história do Santos, pelo carinho que eu tenho pelo clube, pelo carinho que eles têm por mim. A torcida faz música para mim, na rua conversa comigo. Então entrar na história do clube seria muito legal para mim. Estou muito focado, muito contente pelo meu momento, e chegar em uma marca dessas tão rápido é um motivo de muita alegria pra mim - disse, em entrevista exclusiva ao LANCE!

Se os três primeiros raios ficaram marcados por conquistas como Mundial de Clubes, Libertadores, Copa do Brasil e Brasileirão, Gabigol tem, além dessas, outra "obsessão".

Convivendo com assédio europeu e podendo ser negociado na janela de transferências do meio do ano, Gabigol espera ter tempo ainda no clube não apenas para conquistar títulos, mas também ser eternizado ao lado de ídolos do clube nos muros do CT Rei Pelé.

- Agora quero o Paulista. Se ganhar, vou ficar muito contente. Depois o Brasileirão, Libertadores... Depois, quem sabe, estar nesse muro aqui do CT. Quero ser lembrado para sempre com a camisa do Santos. Sempre fui torcedor, costumo dizer que sou torcedor dentro de campo. Poder fazer parte desse clube e estar um dia no muro do CT seria muito legal - comentou o sonhador Gabigol.

Sempre almejando cada vez mais marcas, Gabigol mira agora "dobrar a meta". Nada melhor que um clássico diante do Palmeiras, recheado de ingredientes tensos e valendo vaga em final de campeonato, para iniciar a arrancada rumo aos cem gols.

Confira um bate-bola exclusivo com Gabigol:

Como é saber que você se tornou o terceiro mais jovem a conseguir marcar 50 gols no Santos?
Sempre quis entrar na história do Santos, pelo carinho que eu tenho pelo clube, pelo carinho que eles têm por mim. A torcida faz música para mim, na rua conversa comigo. Então entrar na história do clube seria muito legal para mim. Estou muito focado, muito contente pelo meu momento, e chegar em uma marca dessas tão rápido é um motivo de muita alegria pra mim.

E já dá para projetar chegar aos cem gols? Ou vai embora antes?
Dá, dá sim. Tenho mais algum tempo de contrato com o Santos, tenho ainda alguns jogos para jogar. Espero, sim, chegar aos cem gols logo, tão rápido quanto cheguei nos 50 (risos).

Como enxerga a torcida dizendo que você é o “quarto raio”?
Cara, isso é com eles (torcida), já falei que não tenho essa vaidade de ser considerado o quarto raio, não quero disputar com eles (Pelé, Robinho e Neymar), até porque eles são grandes jogadores que fizeram história no clube. Eu graças a Deus estou fazendo muito bem a minha. Essas coisas eu deixo mais para a torcida e para a imprensa discutir.

E como você avalia sua trajetória no Santos? Quer provar algo?
O Gabriel que fazer gols, mostrar para mim mesmo que posso, que sou capaz, ajudar meus companheiros a chegar a conquistar títulos. Estou muito contente pelos meus números, isso mostra que as coisas estão dando muito certo para mim e só tenho a agradecer por tudo que acontece.

Quais suas ambições no Santos?
Agora o Paulista. Se ganhar o Paulista vou ficar muito contente, depois o Brasileiro, depois a Libertadores. Depois, quem sabe, estar nesse muro aqui do CT. Quero ser lembrado para sempre com a camisa do Santos, digo que sou torcedor dentro de campo.