Léo Saueia
28/07/2016
06:35
São Paulo (SP)

Com uma proposta de 20 milhões de euros (R$ 72 milhões) da Juventus em mãos pela contratação do atacante Gabigol, o Santos já deixou claro suas condições e empurrou a decisão final para o próprio jogador e seu estafe.

No documento enviado pelos italianos ao Peixe, consta um prazo para resposta definitiva aos italianos até o dia primeiro de agosto. Entretanto, os representantes do atacante conseguiram postergar essa data e ganharam ainda mais tempo para traçar o futuro da joia.

O empresário de Gabigol, Wagner Ribeiro, entrou em contato com um representante do clube de Turim, tricampeão italiano, e ouviu da Juventus que o prazo estipulado é apenas uma "formalidade". O jogador tem o tempo que julgar necessário para decidir se aceita ou não a oferta de se transferir ao Velho Continente logo após a Olimpíada.

A princípio, as cifras do negócio não empolgaram Gabigol e seu pai, Valdemir Barbosa. Dos 20 milhões de euros oferecidos, o camisa 10 santista ficaria apenas com 2 milhões (R$ 7,2 milhões), já que os outros 18 milhões são destinados ao Peixe por conta de uma cláusula de saída prevista em contrato. Dentro desse montante, o Alvinegro é obrigado a depositar em juízo 20% à Doyen Sports, fundo que adquiriu parte dos direitos do atleta no fim de 2014 e está em litígio com Modesto Roma Júnior na Justiça. 

Para se valorizar e conseguir fazer com que os italianos subam a proposta e melhorem as condições de negócio, Gabigol só decidirá seu futuro após a Olimpíada. A expectativa da joia é desempenhar um bom papel nos Jogos e conseguir maiores cifras, seja em proposta da própria Juventus ou de novos interessados.

Caso a Seleção Brasileira chegue à decisão dos Jogos Olímpicos, no dia 20, Gabigol teria onze dias para decidir seu futuro, já que a janela de transferências para a Europa se encerra no dia 31 de agosto.