Peres

José Carlos Peres quitou dívida de impostos da antiga gestão de Modesto Roma Júnior (Foto: Ivan Storti/Santos)

Ana Canhedo e Gabriela Brino
14/03/2018
06:00
São Paulo e Santos (SP)

Uma equação desfavorável prejudicou o fluxo de caixa do Santos. A matemática é simples: o Alvinegro recebeu cerca de R$ 20 milhões de prêmio por acertar com a TV Globo as transmissões de jogos em pay-per-view e TV aberta entre 2019 e 2024 e usou o valor para pagar impostos atrasados desde junho de 2017, em dívida deixada pelo ex-presidente Modesto Roma Júnior. Em janeiro, haviam sido quitados R$ 2 milhões. Em março, outros R$ 18 milhões foram pagos à Receita Federal. 

O LANCE! apurou que o Peixe não tentou parcelar o valor ou entrar em acordo com a Receita, que pressionou o clube pelo pagamento. O Santos correu o risco de ser retirado do PROFUT (Programa de refinanciamento de dívidas), que exige como contrapartida a responsabilidade fiscal dos clubes de futebol. Os R$ 18 milhões pagos em março são referentes à retenção de IRRF (Imposto de renda retido na fonte), algo que poderia caracterizar apropriação indébita, crime previsto no artigo 168 do Código Penal Brasileiro.

Em contato com a reportagem, o ex-presidente Modesto admitiu o problema. Em entrevista à Gazeta Esportiva, publicada no último domingo em matéria sobre o tema, o ex-dirigente havia negado a dívida. A tendência é que o assunto seja discutido na próxima reunião do Conselho Deliberativo do Peixe, em 26 de março. Modesto corre o risco de sofrer punições.

- Que o cobertor é curto, todos já sabem. Na época, eu tive que priorizar outras coisas, como salários e o acerto com a Doyen (Sports, fundo de investimento maltês) . O Santos tem que priorizar suas contas. Se eu estiver com as certidões em ordem e outras folhas, eu vou pagar as folhas. Priorizei as dívidas mais baratas e outras situações. Eu paguei muito mais de R$ 18 milhões por conta da gestão passada e não reclamei. Dívidas todo mundo tem. Acho que está na hora de parar de reclamar e trabalhar - disse o ex-presidente, em rápido contato telefônico com o L! 

Há na atual diretoria santista quem entenda que o valor poderia ser pago pelo Peixe em parcelas mais suaves, sem que fosse gasto o valor total de luvas recebidas da Globo, já que a expectativa era de fazer mais contratações para o elenco principal. Gastar os R$ 20 milhões apenas com impostos praticamente minou o poder de investimento do clube, que ainda tenta a contratação de um meio-campista. Um centroavante também está nos planos.