Leandro Damião

Leandro Damião enfrenta guerra na Justiça contra o Santos (FOTO: Ivan Storti)

Léo Saueia
28/01/2016
09:58
São Paulo (SP)

Em meio a uma verdadeira “guerra de liminares”, o presidente do Tribunal Superior do Trabalho (TST) convocou uma audiência nesta sexta-feira, às 15h, em Brasília, com representantes do Santos e do centroavante Leandro Damião. Na ocasião, será discutida a possibilidade de um acordo entre as partes, para evitar que o imbróglio percorra todos os caminhos da Justiça e chegue ao Supremo Tribunal Federal.

Com uma liminar a seu favor expedida na última terça-feira, que decretava multa de R$ 65 milhões caso Damião acertasse com qualquer outro clube, o Santos sabe que o estafe do atleta já recorreu desta decisão para que o camisa 9 estivesse livre para assinar contrato com o Real Betis (ESP). O jogador, inclusive, já realizou os exames médicos no clube espanhol e aguarda apenas definição de sua situação com o Alvinegro na Justiça.

Para evitar que a situação se estenda e sofrendo pressão dos investidores da Doyen Sports, fundo maltês que auxiliou o clube na contratação de Damião, em 2014, o Santos vê com bons olhos a possibilidade de fazer um acordo no TST, apesar de não se mostrar favorável à quebra do vínculo contratual do jogador com o clube, já que teria, então, que ressarcir o fundo maltês em aproximadamente R$ 75 milhões. 

Por parte do centroavante, costurar um acordo seria um rápido caminho para manter o jogador em atividade. Como Damião está sem clube desde que seu empréstimo com o Cruzeiro se encerrou, no final da temporada passada, seu estafe procura uma resolução do caso o mais rápido possível para que ele, enfim, defina seu futuro. Advogados do jogador, inclusive, se reuniram na manhã desta quinta-feira para tratar do assunto e definir um posicionamento frente ao presidente do TST nesta sexta-feira, em Brasília.

Leandro Damião foi contratado pelo Santos no início de 2014 por aproximadamente R$ 42 milhões. Apesar da apresentação galáctica, o reforço nunca rendeu o esperado e foi constantemente alvo de críticas da torcida santista. Em 44 jogos pelo Alvinegro, o centroavante marcou 11 gols.