Copa do Brasil - Santos x Palmeiras (foto:Ari Ferreira/LANCE!Press)

Nilson entrou aos 47 minutos do segundo tempo e perdeu chance clara na final (Foto:Ari Ferreira/LANCE!Press)

Gabriel Carneiro e Russel Dias
26/11/2015
14:57
Santos (SP)

Destaque do São Bento no Campeonato Paulista de 2015, Nilson foi anunciado pelo Santos no início de junho, após indicação do auxiliar técnico do clube, e ex-centroavante de destaque, Serginho Chulapa. O centroavante de 24 anos entrou em campo apenas 15 vezes com a camisa do Peixe em seis meses de contrato, mas a chance mais recente deve ficar marcada na história: ele perdeu uma oportunidade clara de gol aos 50 minutos do segundo tempo do primeiro jogo das finais da Copa do Brasil, contra o Palmeiras. O gol perdido impediu o Santos de ampliar a vantagem para o segundo jogo da decisão.

Responsável pela indicação de Nilson e por dizer que ele era um "jogador difícil de encontrar no mercado", Chulapa agora se solidariza com a falha do pupilo. Presente no vestiário da Vila Belmiro após a vitória, o auxiliar notou a chateação do camisa 39, e espera que Nilson não seja crucificado em razão da chance perdida.

- Falei com ele (Nilson) depois do jogo. Ele perdeu o gol por causa da posição, mas isso faz parte. Ele perdeu o passo. Perdeu velocidade e ficou sem equilíbrio. Tem vários centroavantes que perdem gol assim. Eu mesmo perdi gols desse jeito, então não pode crucificar. Ele vem ajudando bastante, sim, e não pode se levar por crítica. A gente fica chateado. Ele ficou chateado como fiquei também. Demora para sair o lance da cabeça. Mas abraçamos ele depois do jogo no vestiário, todos nós - relatou Serginho Chulapa, ao LANCE!, antes de relembrar seu "dia de Nilson".

- Na época do São Paulo, o Zé Sérgio cruzou uma bola forte para mim, coloquei o pé e a bola passou e foi por cima. Sem goleiro! Absurdo! Se tivesse mais um milhão de chances, eu acertava.

Terceiro maior artilheiro do Santos na era pós-Pelé, com 104 gols em quatro passagens pelo clube,  Chulapa reforça que não se arrepende de ter indicado Nilson. Após o Paulistão, o clube buscava um centroavante no mercado, e partiu do auxiliar a recomendação. Naquela oportunidade, após disputar o Paulistão pelo São Bento, Nilson se preparava para jogar a divisão de acesso do Campeonato Paranaense pelo Paranavaí, clube que o emprestou ao Peixe até o fim de 2015.

- Não me arrependo de maneira alguma (da indicação) porque ele jogou contra nós pelo São Bento e foi muito bem. Perguntaram dele e foi unanimidade aqui. O Nilson tem facilidade em segurar a bola e dominar, ele tem qualidade, mas aconteceu essa fatalidade. Vamos apoiá-lo - argumenta o ex-centroavante, que disputou a Copa do Mundo de 1982 pela Seleção Brasileira. 

Em 15 jogos, Nilson marcou um gol pelo Santos, contra o Avaí, na Vila Belmiro, em vitória por 5 a 2. A maioria das vezes em que entrou em campo, porém, foi nos minutos finais. Contra o Palmeiras, por exemplo, ele atuou apenas quatro minutos e tocou quatro vezes na bola - inclusive na chance perdida já no finzinho. A próxima chance do camisa 39 deve ser neste domingo, quando Dorival Júnior levará a campo seus reservas, no Brasileirão, contra o Vasco, em São Januário.

O foco é total na Copa do Brasil e, segundo Serginho Chulapa, basta ter tranquilidade no Allianz Parque para alcançar o segundo título do clube na história da Copa do Brasil.

- A decisão vai ficar para quarta-feira. Ele e o time precisam ter a cabeça no lugar, e o importante foi ter vencido o jogo - declarou