Léo Saueia e Russel Dias
08/03/2016
08:30
Santos (SP)

O mercado chinês assustou muitos torcedores e dirigentes brasileiros, que perderam jogadores repentinamente. Com Santos e Ricardo Oliveira, a oferta do Beijing Guoan chegou no fim da janela de transferências e fez diretoria e jogador negociarem com pressa. Embora o atacante do Peixe considere essa história página virada, mesmo depois de ter dito que gostaria de ter ido jogar na Ásia, não está descartada a possibilidade de uma nova investida.

O estafe do jogador acredita na possibilidade de novas ofertas quando a janela de transferências para a China abrir novamente no dia 21 de junho (fecha no dia 15 de julho). Mesmo sabendo disso, o centroavante reitera que seu foco é no Peixe.

- Eles podem pensar, é o trabalho deles. Os agentes são assim. Vão pensar em trazer algo para o atleta. Eles podem, menos eu. Eu, pensando nisso, vou perder o foco hoje. E não vou render o que o Dorival, meus companheiros e Santos esperam. Se acontecer, é outra possibilidade. Se isso acontecer, no momento oportuno, podemos conversar sobre isso - disse o jogador sobre uma eventual oferta da China em entrevista coletiva na última segunda-feira.

Na ocasião, o Beijing Guoan ofereceu ao Santos 4 milhões de euros (R$16 milhões) e R$ 50 milhões em salário para o atacante, oferta que o seduziu. Por outro lado, o Peixe queria 12 milhões de euros (quase R$ 50 milhões) para a liberação.

Além de Ricardo, equipes da China monitoram o Santos. O Tianjin Quanjian comprou o atacante Geuvânio, e o China Hebei Fortune ofereceu a Lucas Lima um salário próximo de R$ 5 milhões mensais.