Odilio Rodrigues , ex presidente do Santos (foto:Ivan Storti/LANCE!Press)

Odílio Rodrigues presidiu o Santos entre 2013 e 2014, após afastamento de Luis Álvaro  (foto:Ivan Storti/LANCE!Press)

Russel Dias
06/05/2016
08:00
Santos (SP)

O ex-presidente do Santos Odílio Rodrigues e mais oito pessoas que integraram o Comitê de Gestão durante sua administração irão entrar com medida judicial contra o Santos para contestar a expulsão do quadro de sócios do Peixe. A punição foi decidida em votação pelo Conselho Deliberativo no dia 13 de de abril.

O principal argumento que utilizado pelos advogados de Odílio será o parecer da Comissão de Inquérito e Sindicância do clube, que havia indicado ao Conselho Deliberativo uma suspensão de 120 dias a cada um dos nove. Neste período, eles não poderiam exercer nenhum direito de sócio.

Dessa forma, o Peixe será obrigado a se defender na Justiça e sustentar a decisão tomada pelo Conselho Deliberativo, mesmo não tendo embasamento interno para tal, já que o parecer da comissão foi contrário à expulsão.

Paralelamente, o Alvinegro irá mover outra ação contra Odílio e seus pares, acusando-os de gestão temerária. Esta decisão também foi tomada no Conselho, que julgou algumas ações da antiga gestão como danosas ao clube, tais como a compra de Leandro Damião por R$ 42 milhões com empréstimo do fundo maltês Doyen Sports, comprometimento de cotas de televisão e vendas de direitos de jogadores no mês da eleição presidencial. A pena do processo pode ser de até dois anos de prisão.

Luís Claudio de Aquino, José Paulo Fernandes, Thiers Fleming, Ronald Luiz Monteiro, Francisco Cembranelli, Alexandre Daoun, Julio Peralta e Luiz Fernando Fleury foram os integrantes do Comitê de Gestão na administração de Odílio.