Victor Ferraz marcando Robinho

Victor Ferraz jogou com Robinho por um ano no Santos (Foto: Ricardo Saibun / Santos FC)

LANCE!
11/08/2016
12:36
Santos (SP)

Além da briga pelo G4, o duelo entre Santos x Atlético-MG, que será no domingo, às 16h, na Vila Belmiro,  marcará o reencontro de Robinho com a Vila Belmiro. Esta será a primeira vez do atacante como adversário no estádio onde foi revelado, em 2002. 

O encarregado de marcar o camisa 7 do Galo será o lateral-direito santista Victor Ferraz, que jogou por um ano com o Rei do Drible no próprio Alvinegro. Ciente da difícil tarefa, o ala do Peixe crê que não terá vantagens no duelo por conhecer o estilo do jogo de um dos ídolos do Peixe.

- Eu acho que eu não levo muita vantagem nesse sentido de conhecer, porque ele (Robinho) me conhece, treinamos muito contra. Ele deve jogar do meu lado junto com o Luiz Felipe. São coisas do improviso mesmo, tanto na marcação, quanto para ele. O importante é dentro da Vila Belmiro mantermos o estilo de jogo, defender com a bola, ficar ao máximo com ela e impedir que o adversário ataque - disse Victor Ferraz nesta quinta-feira.

O lateral-direito ainda fez um pedido para a torcida do Peixe. Depois de circular nas redes sociais imagens de notas de dinheiro com o rosto de Robinho, Ferraz alertou que objetos atirados no gramado podem acarretar em uma penalização para o Santos e até na perda do mando de campo.

- Queria falar pra torcida que entendo a frustração do ídolo não voltar, mas ele e a família optaram pelo Atlético-MG e achou que era o melhor. Torcida tem que entender que qualquer atitude impensada pode nos tirar o mando, onde nós somos muito fortes. Teríamos que subir a serra, sair de casa como fizemos contra o Flamengo. Qualquer atitude irresponsável pode nos tirar da briga pelo título - clamou.

O que gerou revolta em parte da torcida santista em relação a Robinho é que o Rei do Drible chegou a negociar com o Alvinegro antes de ir ao Atlético-MG quando deixou o Guangzhou, da China. Na ocasião, o acerto não aconteceu pois não houve um acordo financeiro.