LANCE!
25/02/2018
23:02
São Paulo (SP)

O último teste do Santos antes da estreia na Copa Libertadores, na próxima quinta-feira, contra o Real Garcilaso, no Peru, não poderia ter sido melhor para Jair Ventura. Sem contar apenas com Renato, poupado, o treinador foi a campo com tudo o que tinha de melhor e conseguiu vencer e dominar o Santo André na vitória por 2 a 0, na Vila Belmiro.

A nota negativa para Jair foi a perda de Gabigol para o clássico contra o Corinthians, no próximo doimingo, pelo Paulistão. O atacante levou o terceiro amarelo, após seguir uma jogada que já estava parada pelo apito do árbitro. A situação, porém, não deve fazer o técnico tomar uma atitude. Ele, na verdade, prefere valorizar o momento do time e projetar a estreia na Libertadores.

- Não (foi imaturo). Falar de um cara que tem quatro gols e questionar se ele foi imaturo por um cartão? Ele disse que não escutou, como vou duvidar da palavra do meu atleta? É uma perda para o Santos, mas os três pontos de hoje são iguais aos três jogos do Corinthians. São três jogos que não sofremos gols. Conseguimos três vitórias consecutivas sem gols. Temos mais coisas boas para dizer na noite de hoje do que coisas ruins. Vamos pensar no jogo a jogo, na Libertadores, e depois falamos da suspensão do Gabriel contra o Corinthians - avaliou o comandante.


O Peixe vai enfrentar, além do Real Garcilaso, um adversário que traz pesadelos a qualquer time da competição: a altitude de mais de 3 mil metros na cidade de Cusco, palco da partida da próxima quinta-feira.

- Dificulta. Foi ruim para todos os times. O efeito é maior. É uma pena, uma mudança e não foi benéfica para os times que vão visitar. Vamos sofrer um pouco mais. Espero que não seja o suficiente para atrapalhar - comentou.

Depois de uma grande campanha com o Botafogo, na edição passada da competição, Jair Ventura sabe das dificuldades que enfrentará em breve, agora defendendo o Santos. Por isso os estudos sobre o Real Garcilaso já começaram faz tempo, inclusive com os efeitos da altitude. Além disso, ele descarta a juventude de alguns jogadores como um problema para o time.

- A experiência independe da idade. Temos jogadores experientes. Disputei uma Libertadores onde comecei muito cedo. Sei da dificuldade de jogar fora, a altitude que vamos enfrentar, a arbitragem, o fator casa pesa bastante. Já estou estudando o Garcilaso, o Diego é um atacante de referência, tem muita força. Muitos chutes de fora da área, estamos atentos. Os chutes são de tamanha força por conta da altitude. Estamos de olhos nesses detalhes.

O confronto do Peixe diante do Real Garcilaso será neste quinta-feira, em Cusco, às 19h15 (horário de Brasília), válido pela primeira rodada da fase de grupos da competição continental.