Léo Saueia e Russel Dias
07/12/2016
06:05
São Paulo e Santos (SP)

O Santos se irritou com a insistência do São Paulo em contratar Ricardo Oliveira. Na tarde de terça-feira, o presidente Modesto Roma Júnior procurou dirigentes são-paulinos para saber se houve contato direto do Tricolor com representantes do camisa 9.

O mandatário santista já via a negociação com o rival como encerrada, uma vez que não houve qualquer avanço desde o almoço com Carlos Augusto Barros e Silva, presidente do rival, no último dia 11.

Surpreso com a proporção tomada pela notícia publicada pelo LANCE!, de que Rogério Ceni pediu a contratação de Ricardo Oliveira, a diretoria do Peixe cogita oferecer uma renovação de contrato ao centroavante.

Até então, a ideia da cúpula alvinegra era fechar 2016 sem conversar com Ricardo Oliveira sobre uma possível extensão de vínculo, que vai até o fim de 2017. Desta forma, ele seria o único titular da equipe sem tratar de seu futuro no clube e o único entre os principais atletas do time com mais um ano de contrato.


Antes de voltar atrás na decisão por causa da nova investida do São Paulo pelo artilheiro, o argumento usado pelo Santos era de que o assunto não era pertinente em 2017, ano de eleições presidenciais no clube e de que o aumento do prazo contratual do jogador de 36 anos poderia ser uma “invasão” na gestão que se iniciará em 2018.

Mesmo com o susto, nem o presidente Modesto Roma Júnior e nem o superintendente de esportes Dagoberto dos Santos têm uma reunião marcada com Ricardo Oliveira ou com um de seus empresários.

Ontem, o Santos divulgou comunicado em seu site tratando as notícias envolvendo o camisa 9 como ”especulação”, embora nem mesmo dirigentes do Tricolor neguem o interesse. Além disso, o Peixe garante contar com o jogador na Libertadores do próximo ano.

Autor de 21 gols nesta temporada, sendo dez no Brasileirão, Oliveira participará hoje à tarde da coletiva de Elano, que encerra sua carreira de jogador, mas não pretende dar outras entrevistas até o fim de 2016.