Ana Canhedo
08/07/2016
08:00
São Paulo (SP)

Nos dias 8 e 9 de julho, sexta-feira e sábado, o Instituto Neymar Jr, na Praia Grande,  recebe a final mundial do Neymar Jr’s Five, torneio de futebol amador que reúne 50 times de 47 países diferentes. A equipe vencedora terá direito a uma viagem com tudo pago para Barcelona, na Espanha, onde conhecerá o craque da Seleção Brasileira pessoalmente e ainda assistirá a um jogo do Barça no Camp Nou. Dentre os finalistas, três equipes brasileiras tentam a sorte: o Comigo Não Tá, de São Paulo, os Anjos da Bola, do Rio de Janeiro e o Profiís, de Salvador.

As finais terão 50 times com cinco jogadores cada. O objetivo a cada partida é eliminar o time rival inteiro em menos de dez minutos. Um gol significa a exclusão de um jogador adversário. Nesta sexta-feira, será disputada a fase de grupos das finais - a fase classificatória reuniu mais de 70 mil pessoas no mundo inteiro, com inscrições dos times pela internet.

Além dos três times brasileiros, os seguintes países disputam o torneio: Albânia, Angola, Argentina, Austrália, Áustria, Azerbaijão, Bahrein, Bélgica, Bósnia e Herzegovina, Bulgária, Canadá (Vancuover), Canadá (Toronto), Chile, Egito, Alemanha, Grécia, Índia, Itália, Japão, Jordânia, Kosovo, Kuwait, Líbano, Malásia, Malta, Ilhas Maurício, Maldivas, México, Holanda, Irlanda do Norte, Noruega, Omã, Paquistão, Peru, Polônia, Portugal, Qatar, Romênia, Rússia, Sérvia, Eslovênia, África do Sul, Espanha, Turquia, Emirados Árabes, Reino Unido e Estados Unidos.

Três times brasileiros se classificam
O primeiro time brasileiro a conseguir a vaga na fase final do torneio foi o Anjos da Bola, do Rio de Janeiro. Capitão dentre os sete amigos, o carioca e flamenguista Leandro Vianna conta como ''perdeu'' um colega para o futebol suíço e aposta em soberania brasileira na competição internacional. Na fase de grupos, vai enfrentar a equipe de Salvador.

- Acho que todo mundo ainda tem um pouco de medo do futebol brasileiro, né? Eles respeitam muito, podemos vencer sim. No começo do sorteio, não caiu direito a ficha de que a gente estava no gramado da Vila Belmiro, depois fui me tocando, legal demais. Um dos nossos jogadores, o Gabriel (Ferreira Silva) foi fazer futebol social na Suíça e vamos pro torneio com um a menos, mas não tem problema. Somos fortes, pois jogamos juntos há muito tempo - fala, ao L!.

Adversário dos cariocas nesta sexta-feira, o segundo time brasileiro a se classificar às finais foi o Profiís, de Salvador. Durante a primeira etapa da disputa, viajaram de avião da capital da Bahia à Recife, em Pernambuco, e para três dos sete garotos foi a primeira experiência nos céus. Feliz com o primeiro passo dado, o capitão Lucas Alves que voos maiores.

- Eles ficaram um pouco apreensivos no voo, sim (risos). Mas o importante é que vi o evento pelo Facebook e sabia que daria certo, porque a gente joga junto desde pequeno. Somos entrosados. O estilo de futebol do Neymar tem muito a ver com a gente, driblador, rápido - explica o capitão baiano.

Por fim, o terceiro time brasileiro vem da cidade de São Paulo. O Comigo Não Tá traz no nome sua principal característica: o toque de bola rápido. Segundo o capitão Murilo Magalhães, os paulistanos do bairro de Arthur Alvim, na Zona Leste da cidade, entram na competição como franco favoritos.

- Sempre a gente tem que pensar longe, pela qualidade dos nossos meninos. O nome do time já diz, comigo a bola não tá. Eu já fui jogador de futebol profissional, passei por Audax, Paulista de Jundiaí, parei há alguns anos, mas a gente tem tudo para ganhar sim - afirma Murilo.