Walterson, do Santos

Walterson espera brilhar da mesma maneira que Geuvânio no Santos (Foto: Ivan Storti/Santos F.C.)

Léo Saueia e Russel Dias
13/09/2016
06:15
São Paulo e Santos (SP)

Não é de hoje que meninos franzinos, de canela fina e habilidade nos pés surgem aos montes nos arredores da Vila Belmiro. Alguns tornam-se ídolos, outros não encontram tempo para tal e há ainda aqueles que não deixam nem saudade.

Hoje é a vez do garoto Walterson despontar e sonhar. Contratado para o Santos B e promovido à equipe principal pelo técnico Dorival Júnior, o atacante de 21 anos deverá ter nesta quarta-feira, diante do Botafogo, sua primeira oportunidade como titular.

Neymar e Robinho são fáceis exemplos recentes de garotos nas características acima que ficaram marcados na memória do torcedor. Mas é outro Menino da Vila que inspira o aspirante a ídolo: Geuvânio, vendido à China no início de 2016.

Nascido no interior de Minas Gerais e contratado pelo Peixe após disputar o Paulistão desta temporada pelo São Bernardo, Walterson é dono hoje da camisa 45, mesmo número com que Geuvânio deixou lembranças de dribles, assistências e gols.

Walterson se destacou na Copa Paulista pelo Santos B e foi promovido por Dorival ao profissional

Além da missão de dar nova vida à numeração, Walterson já é inclusive comparado ao ex-santista pelos próprios companheiros de clube. Ele mesmo explica, em entrevista ao LANCE!:

- O pessoal brinca bastante que temos semelhanças, cabelo. Só a perna que é invertida - brinca. 

Trocando o sorriso ainda tímido de quem acabou de chegar pelo semblante de quem sabe bem o que quer, Walterson deixa semelhanças e brincadeiras para trás, mas não esconde a inspiração pelo Caveirinha.

- Me espelho, sim. É um grande jogador que passou por aqui, espero fazer sucesso assim como ele - disse o jovem, que espera por uma vaga entre os titulares no jogo desta quarta.

Com o colombiano Copete suspenso e Paulinho em baixa no clube, deve ser de Walterson a vaga no ataque ao lado de Vitor Bueno e Ricardo Oliveira diante do Botafogo. Solução caseira para uma posição carente segundo Dorival, o jovem espera mostrar que é o cara certo.

- Sei que tenho qualidade para isso, estava fazendo boa Copa Paulista. Se tiver essa chance, posso mostrar a ele que eu sou esse atacante.

Confira abaixo um bate-bola com o atacante Walterson:

Você estava no Santos B, mas de onde você veio até parar aqui?
Nasci no norte de Minas, em São Gotardo, bem longe daqui... Cheguei aqui por causa do São Bernardo. Disputei o Paulista lá, aí surgiu a proposta de vir para o Santos B. Surgiram outras propostas também, para a Série B, mas preferi vir para cá justamente por causa do projeto. Podia fazer uma boa Copa Paulista e ter oportunidade no profissional. Graças a Deus o professor Dorival me chamou e tive a oportunidade.

Já sabe se será titular amanhã diante do Botafogo?
Ainda não, vamos trabalhar, ver o que o professor Dorival vai decidir. Se eu for titular, vou agradecer muito. Se eu for começar no banco também já é uma grande coisa. Só de ir para os jogos já estou bastante feliz.

E por quais clubes você passou antes de chamar a atenção do Santos no Paulistão deste ano?
Estava no São Bernardo desde 2011 em 2014 fui jogar o Estadual pelo Guarani-MG e voltei para o São Bernardo para jogar o Paulista esse ano.