Gabigol, atacante do Santos

Gabigol foi convocado para a Seleção Olímpica e perderá o clássico com o São Paulo (FOTO: Ivan Storti)

LANCE!
18/03/2016
15:52
Santos (SP)

Convocado ao lado dos companheiros Ricardo Oliveira, Lucas Lima, Thiago Maia e Zeca, o atacante Gabigol é mais um que desfalcará o Santos no clássico contra o São Paulo, no dia 27. O camisa 10 do Peixe, apesar de lamentar o fato de ser desfalque para Dorival Júnior, prefere exaltar sua convocação para a Seleção Olímpica e realização de um "sonho muito grande".

- Acho que é uma situação inusitada, né? Para o jogador não tem como falar que é ruim. É um clássico, mas você também está indo para a Seleção. É um sonho jogo muito grande, poder jogar as Olimpíadas. Estamos terminando nosso trabalho de preparação. São dois grandes amistosos. Claro que o Santos não vai parar por causa dos cinco jogadores que vão perder. Tem gente para suprir as ausências - disse o artilheiro.

Apesar de enxergar a Seleção como uma vitrine para possíveis interessados em seu futebol, Gabigol exalta também o trabalho feito pelo Santos e diz que sua ambição por convocações não se resume a um desejo de ser vendido à Europa.

- Claro que a Seleção é uma vitrine enorme, mas eu creio que o Santos também. Então, se eu continuar fazendo meu trabalho aqui, o Santos continuar indo bem, sendo líder do campeonato, acho que normalmente isso vai acontecer. Mas o meu sonho de ir para a Seleção não é para ser vendido e sim para atuar pela Seleção. É um título que o Brasil nunca ganhou. Mas meu pensamento é ajudar o Santos - admitiu. 

Se Gabigol colhe os frutos do excelente segundo semestre do ano passado, a primeira metade de 2015 o fizeram se afastar do "grande sonho". Com poucas chances na equipe campeã paulista, o camisa 10 perdeu espaço e até mesmo as convocações para a Seleção de base, mas garante que seguiu treinando com a mesma motivação para superar a reserva. E conseguiu!

- Eu fiquei um período sem atuar muito no Santos. Acho que é normal também para o jogador. É difícil manter o nível o ano todo em todos os jogos. Teve muitos jogos que não entrei, em outros entrei no segundo tempo. Mas é importante ressaltar que sempre treinei bastante, me dediquei aqui no Santos. Pude demonstrar, voltei para a Seleção e estou muito feliz lá.