icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
31/08/2015
20:06

O Santos conseguiu segurar seus jogadores titulares na janela de transferências para a Europa, e ainda teve chance de acertar uma venda: a de Leandro Damião, que está emprestado ao Cruzeiro. O Olympique de Marselha, da França, que já havia manifestado interesse no atacante, conforme revelou o LANCE!, oficializou nesta segunda-feira uma oferta de 15 milhões de euros (R$ 60 milhões) pelo camisa 9, mas não foi bem sucedido.

Para a venda ser concretizada, o Peixe precisaria aceitar a oferta junto com o fundo Doyen Sports, que financiou a compra por R$ 42 milhões em 2014. Porém, em razão do processo movido pelo atacante por três meses de salários atrasados, o clube não descobriu se a decisão judicial de romper o vínculo (da qual o Santos já recorreu) dá poder de negociação aos empresários do jogador sem envolvimento do Peixe.

Os agentes conversaram com o Olympique de Marselha e declararam não ter interesse na venda porque o próprio Damião pediu para não deixar o Cruzeiro, clube com o qual tem contrato até o fim do ano. Já o Peixe, que debateu internamente a questão da detenção dos direitos do ex-camisa 9, confiou até o fim da janela (19h desta segunda-feira) na possibilidade de venda.

– Pelo Santos, não tem problema. No que depender do Santos, vamos vender, mas ainda vamos resolver isso. Nós não vamos criar problema – disse o presidente Modesto Roma.

Sem poder de decisão ou data para saber a palavra final da Justiça, o Peixe não conseguiu se desfazer do “problema” que arrumou em 2014.

Leandro Damião foi contratado pelo Santos no início de 2014, por R$ 42 milhões. O dinheiro foi emprestado pelo fundo de investimentos maltês Doyen Sports, que será ressarcido em cinco anos com juros de 10% ao ano. Caso a venda fosse acertada, o Santos teria direito a 20% sob o lucro da negociação.

 

O Santos conseguiu segurar seus jogadores titulares na janela de transferências para a Europa, e ainda teve chance de acertar uma venda: a de Leandro Damião, que está emprestado ao Cruzeiro. O Olympique de Marselha, da França, que já havia manifestado interesse no atacante, conforme revelou o LANCE!, oficializou nesta segunda-feira uma oferta de 15 milhões de euros (R$ 60 milhões) pelo camisa 9, mas não foi bem sucedido.

Para a venda ser concretizada, o Peixe precisaria aceitar a oferta junto com o fundo Doyen Sports, que financiou a compra por R$ 42 milhões em 2014. Porém, em razão do processo movido pelo atacante por três meses de salários atrasados, o clube não descobriu se a decisão judicial de romper o vínculo (da qual o Santos já recorreu) dá poder de negociação aos empresários do jogador sem envolvimento do Peixe.

Os agentes conversaram com o Olympique de Marselha e declararam não ter interesse na venda porque o próprio Damião pediu para não deixar o Cruzeiro, clube com o qual tem contrato até o fim do ano. Já o Peixe, que debateu internamente a questão da detenção dos direitos do ex-camisa 9, confiou até o fim da janela (19h desta segunda-feira) na possibilidade de venda.

– Pelo Santos, não tem problema. No que depender do Santos, vamos vender, mas ainda vamos resolver isso. Nós não vamos criar problema – disse o presidente Modesto Roma.

Sem poder de decisão ou data para saber a palavra final da Justiça, o Peixe não conseguiu se desfazer do “problema” que arrumou em 2014.

Leandro Damião foi contratado pelo Santos no início de 2014, por R$ 42 milhões. O dinheiro foi emprestado pelo fundo de investimentos maltês Doyen Sports, que será ressarcido em cinco anos com juros de 10% ao ano. Caso a venda fosse acertada, o Santos teria direito a 20% sob o lucro da negociação.