Léo Saueia e Russel Dias
02/11/2016
06:00
Santos (SP)

Mais de 8 milhões de jovens serão testados no próximo fim de semana, no Exame Nacional do Ensino Médio. Mas um jovem em especial passará por outra prova, que o deixa tão tenso quanto um adolescente que faz o Enem.
O argentino Fabián Noguera, de 23 anos, deverá ser titular contra a Ponte Preta, no sábado, em Campinas, na vaga do lesionado Luiz Felipe.

Como o camisa 2 não atua mais na temporada, chegou a hora de o argentino mostrar que pode ter a confiança de Dorival Júnior para os cinco jogos restantes e mais do que isso: na Libertadores do ano que vem, para a qual o Peixe está próximo de se classificar (restam quatro pontos para garantir, ao menos, o G6).

– Falta muito! (para a Libertadores). Eu me preocupo com essas últimas cinco rodadas. Temos que fazer um grande jogo no sábado e ganhar as últimas cinco partidas para chegar o mais alto possível. Não adianta pensar no ano que vem se não for bem nessas últimas rodadas – contou o camisa 32, em entrevista exclusiva ao LANCE!.

Diferentemente dos 8 milhões de jovens, Noguera não terá que fazer redação ou contas, mas nem por isso deixou de estudar.

Tanto que ele já tem uma fórmula decorada para passar no teste de Dorival Júnior e da rigorosa torcida, que o avaliou nos poucos minutos que atuou contra o Palmeiras.

A segunda etapa da prova passa por convencer que é muito mais que um bom cabeceador, que também é um defensor que sabe sair jogando, sem perigo.

– À medida que os jogos vão acontecendo, o torcedor vai ver do que sou capaz e eles vão opinar. Ainda não escuto os torcedores porque joguei poucos minutos. Tenho agora mais oportunidades, espero fazer tudo certo para ter ainda mais chances – respondeu, rapidamente.

Mesmo sem risco de chegar atrasado ou não entrar para a faculdade, não pense que se adaptar à melhor defesa do Campeonato Brasileiro (ao lado do Atlético-PR) com o objetivo de ser campeão nacional sem poder tropeçar é tarefa fácil. Fato é que Noguera sabe o que será colocado à prova e que, apesar dos desfalques, há concorrência. Em quesito de vontade, ele já está aprovado.

BATE-BOLA FABIÁN NOGUERA:

A oportunidade de jogar chegou mais rápido do que esperava?


Sim, sempre treino me preparando para a chance chegar. Lamentavelmente tivemos lesões de Gustavo e Luiz, que farão falta no fim do campeonato. Mas eu e todos nos preparamos para que tenhamos chance e substituir à altura.

Para você ser titular em 2017, tem que conquistar a vaga agora. Ou seja, para você, a Libertadores começou mais cedo?

Para mim e para o time. Essas cinco rodadas são cinco finais. Jogo argentino é mais parecido com a Libertadores, mas ainda temos cinco jogos do Brasileirão, então tem que fazer o que o Dorival pedir e o melhor possível para ganhar o posto de titular.

Os auxiliares conversam com você frequentemente. Qual será seu maior desafio nestes últimos jogos do Brasileirão?

Os jogadores que estavam atuando vinham muito bem. Por isso, somos a melhor defesa do campeonato. Meu maior desafio é fazer como Luiz e Gustavo estavam fazendo, David e Lucão também. Vou fazer o mesmo para não sentirmos falta deles.