icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
30/08/2015
21:21

Dorival Júnior comandou o Santos pela 12ª vez neste domingo, no Mineirão, contra o Cruzeiro. Além da primeira vitória fora de casa no Brasileirão, o treinador vibrou com a conquista do décimo jogo de invencibilidade, já que subiu o Santos do 18º ao nono lugar e ainda classificou a equipe às quartas de final da Copa do Brasil. Ainda no Mineirão, após a importante vitória diante da Raposa, o treinador admitiu a inferioridade do Peixe mesmo com a vitória por 1 a 0 fora de casa.

- Acho que não fizemos um jogo tecnicamente bom. Foi muito disputado e brigado, mas ele tem o seu valor em razão do resultado alcançado. Sentimos um desgaste grande por causa do jogo do Corinthians, mas mesmo assim conseguimos sair satisfeitos, porque enfrentamos uma equipe que mesmo não estando em boa condição na tabela produziu muito, jogou bem. Temos que reconhecer que foi um grande resultado frente a uma equipe vibrante, e o Santos mesmo não fazendo um grande jogo conseguiu um resultado fundamental - afirmou Dorival Júnior após o embate no Mineirão.

Com 30 pontos somados após a 21ª rodada do Brasileirão, o Santos está a quatro pontos do G4. A zona de rebaixamento, ameaça real e motivo da contratação do novo treinador, está mais distante, e ficou oito pontos para trás. Desfalcado de Gabigol, lesionado, e Geuvânio, suspenso, Dorival seguiu a ideia de não poupar ninguém em nenhuma competição, e agora quer seguir a pegada.

- Com duas alterações você tem a obrigação de corrigir e valorizar as peças que entram. Até pela sequência absurda de jogos e pelo fato de que não temos mudado em momento nenhum, gera desgaste. Aí é superação. A par disso, com a equipe enfrentando toda situação, jogando mesmo em dificuldades, contra um adversário complicado, precisamos valorizar o resultado - disse o treinador, antes de completar com suas pretensões para a sequência da temporada.

- Agora que a equipe mantenha sua evolução rodada a rodada, porque os resultados estão aparecendo e a confiança sendo restabelecida. Primeiro para recuperar aquilo que foi deixado e então seguir crescendo - disse.

Dorival Júnior comandou o Santos pela 12ª vez neste domingo, no Mineirão, contra o Cruzeiro. Além da primeira vitória fora de casa no Brasileirão, o treinador vibrou com a conquista do décimo jogo de invencibilidade, já que subiu o Santos do 18º ao nono lugar e ainda classificou a equipe às quartas de final da Copa do Brasil. Ainda no Mineirão, após a importante vitória diante da Raposa, o treinador admitiu a inferioridade do Peixe mesmo com a vitória por 1 a 0 fora de casa.

- Acho que não fizemos um jogo tecnicamente bom. Foi muito disputado e brigado, mas ele tem o seu valor em razão do resultado alcançado. Sentimos um desgaste grande por causa do jogo do Corinthians, mas mesmo assim conseguimos sair satisfeitos, porque enfrentamos uma equipe que mesmo não estando em boa condição na tabela produziu muito, jogou bem. Temos que reconhecer que foi um grande resultado frente a uma equipe vibrante, e o Santos mesmo não fazendo um grande jogo conseguiu um resultado fundamental - afirmou Dorival Júnior após o embate no Mineirão.

Com 30 pontos somados após a 21ª rodada do Brasileirão, o Santos está a quatro pontos do G4. A zona de rebaixamento, ameaça real e motivo da contratação do novo treinador, está mais distante, e ficou oito pontos para trás. Desfalcado de Gabigol, lesionado, e Geuvânio, suspenso, Dorival seguiu a ideia de não poupar ninguém em nenhuma competição, e agora quer seguir a pegada.

- Com duas alterações você tem a obrigação de corrigir e valorizar as peças que entram. Até pela sequência absurda de jogos e pelo fato de que não temos mudado em momento nenhum, gera desgaste. Aí é superação. A par disso, com a equipe enfrentando toda situação, jogando mesmo em dificuldades, contra um adversário complicado, precisamos valorizar o resultado - disse o treinador, antes de completar com suas pretensões para a sequência da temporada.

- Agora que a equipe mantenha sua evolução rodada a rodada, porque os resultados estão aparecendo e a confiança sendo restabelecida. Primeiro para recuperar aquilo que foi deixado e então seguir crescendo - disse.