LANCE!
11/10/2016
06:00

Foi-se o tempo em que diretoria e comissão técnica do Santos tinham mais dificuldades para trabalhar, como por exemplo contratações a contragosto do técnico Dorival Júnior, como foram os casos dos argentinos Maxi Rolon e Fabián Noguera, ambos neste ano.

Nas últimas semanas, de comemoração para o Peixe (centenário da Vila Belmiro e boa fase), o presidente Modesto Roma Júnior e Dorival Júnior conversaram e resolveram algumas pendências.

O treinador demonstrou porque é o que está há mais tempo no cargo no Brasil além dos resultados: rejeitou oferta do rival Corinthians, recusou uma proposta milionária para comandar uma equipe chinesa e deixou claro que quer não só levar o Peixe à Libertadores, como também disputá-la para vencer.

O dirigente gostou do que ouviu e concordou que precisa reforçar o elenco, garantindo a Dorival que negociações com os atacantes Keno e Vladimir Hernandez estão em andamento. Para clarear ainda mais o ambiente na Vila Belmiro e no CT Re Pelé, Modestou espantou o fantasma de Vanderlei Luxemburgo, alegando que esta não é a vontade da diretoria e que o nome do técnico foi especulado por pessoas que não estão ligadas à cúpula do clube, atrelando a história à brigas políticas com oposição.

– Nenhum santista de verdade faz algo para prejudicar o clube – disse o presidente a respeito do assunto.

Por menos problemas, o Santos vai criando mais esperanças.