LANCE!
23/05/2016
09:10
Santos (SP)

Mesmo com o Santos já acertado com os argentinos Vecchio e Noguera e com o centroavante Rodrigão, além da possível chegada do colombiano Jonathan Copete, o técnico Dorival Júnior ainda não está satisfeito com as peças de reposição para a sequência da temporada.

Segundo o comandante santista, que já vem alertando sobre as dificuldades que a equipe terá para se reestruturar durante as possíveis nove rodadas sem Lucas Lima e Gabigol, que jogarão a Copa América pela Seleção Brasileira, suprir jogadores do nível da dupla 'não acontece do dia para a noite'.

- São peças de Seleção. Reposição, vamos achar rapidamente essa condição? Não. Vamos voltar um ano atrás, fevereiro do ano passado. Vamos colocar jogadores que até então vinham aparecendo muito bem na equipe, em momentos oportunos, mas contando com a presença desses jogadores importantes dentro do próprio grupo. A partir de agora é uma nova situação. Serão três. O Brasileiro é traiçoeiro. Vem se qualificando a cada ano. O Santos vai querer sempre brigar pela ponta da competição. Tem de ter consciência - analisou. 

Para suprir as ausências e se adaptar às características dos jogadores disponíveis no elenco, Dorival Júnior não descarta nem mesmo abrir mão de seu esquema tático, com dois homens abertos no ataque e um centralizado.

- Eu não me prendo muito a números. 4-4-2, 4-4-1-1... isso pra mim é numero de telefone. O que temos de ter é uma equipe composta e preenchida em campo com jogadores dispostos. Vamos perder a velocidade do Gabriel e a velocidade do Lucas principalmente nas enfiadas de bola. Estaremos perdendo um pouco da velocidade que a equipe tem e teremos de repensar uma maneira - disse.