Coritiba x Santos ((Foto: Guilherme Artigas/Fotoarena/Lancepress!)

Debaixo de chuva, Santos alcançou o terceiro jogo sem vitória (Foto: Guilherme Artigas/Fotoarena/LANCE!Press)

LANCE!
22/11/2015
22:12
Curitiba (PR)

Os titulares do Santos no empate sem gols com o Flamengo, na última quinta-feira, pediram para ser preservados do compromisso deste domingo, contra o Coritiba, pela 36ª rodada do Brasileirão. De acordo com o técnico Dorival Júnior, o grupo se dirigiu à comissão após o treino do último sábado, e afirmou que o tempo entre os jogos não foi suficiente para a recuperação física do plantel pensando no primeiro jogo das finais da Copa do Brasil, na quarta-feira desta semana. Após a derrota por 1 a 0 para o Coritiba - com reservas - o treinador admitiu a distância maior do G4, mas bancou a decisão do Alvinegro.

- Tivemos que fazer uma decisão. Jogamos quinta em campo pisoteado, hoje (domingo) estava encharcado de novo e não recuperaríamos para quarta, quando o campo estará preocupante mais uma vez. Foi uma atitude correta. Mas vamos em busca da Copa do Brasil, porque o Santos estará preparado, mas não abrimos mão do Campeonato Brasileiro. Ainda vamos lutar pela ultima vaga. Agora não dependemos mais das nossas forças, mas acreditamos brigar diretamente pela quarta colocação - afirmou o treinador do Peixe.

A derrota por 1 a 0 manteve o Peixe apenas um ponto atrás do São Paulo, que é o primeiro time dentro do G4, mas que também foi derrotado nesta rodada. O grande problema para o Peixe é que o Internacional venceu sua partida e pulou para o quinto lugar, também com um ponto a mais que o Santos na tabela de classificação. Agora em sexto, o Santos tem jogos contra Vasco e Atlético-PR nas rodadas finais do Brasileiro, e precisa tirar a diferença para voltar à trilha do G4.

Antes da retomada do Brasileirão, porém, o Santos tem o jogo do ano nesta quarta-feira, às 22h, pela ida das finais da Copa do Brasil.

- Ontem (sábado) ao fim do treinamento os jogadores se reuniram e vieram até nossa presença e pediram para que nós modificássemos a equipe em razão de não estarem ainda recuperados. Como teremos um jogo mais físico que técnico na quarta-feira, gramado complicado, não poderia tomar outra decisão em um momento de decisão de campeonato. Custou o resultado? Não sei. Tivemos posse de bola, procuramos jogo, tivemos oportunidades,. mas o Coritiba foi feliz, encaixou as jogadas e não tivemos como recuperar. É mais do que bom senso e tínhamos que tomar essa decisão em um momento decisivo - completou o treinador.