Treino Santos

Dorival comanda atividade com jogadores reservas (Foto: Ivan Storti / Santos FC)

Russel DIas
29/11/2015
08:05
Santos (SP)

O ano de 2008 é nebuloso para o santista. Final da gestão de Marcelo Teixeira, brigas políticas e, principalmente em campo, um time que escapou por pouco do rebaixamento para a Série B. Atualmente na final da Copa do Brasil e perto do G4, o Santos não tem nada a ver com o time de sete anos atrás. Certo Errado!

Uma das poucas coisas que ainda incomodam o santista em 2015 é o aproveitamento como visitante no Campeonato Brasileiro. Até agora, foi apenas uma vitória longe da Vila Belmiro, diante do Cruzeiro. O aproveitamento do time fora de casa é o pior da história do Alvinegro na era dos pontos corridos, abaixo até do time de... 2008, que tinha 21% de aproveitamento jogando fora de casa.

Neste domingo, às 17 horas, contra o Vasco, em São Januário, o Peixe terá a última chance de se recuperar e superar seu pior ano como visitante. Se vencer o desesperado Cruz Maltino, passará a ter 24,80% de aproveitamento em sua campanha fora de casa.

Porém, se a missão era difícil até para os titulares, imagine para os reservas. Como se não bastasse a derrota para o Coritiba na última rodada, o time de hoje terá até rostos desconhecidos para o torcedor, nunca antes vistos como titular.

Na zaga, Werley terá a companhia de Leonardo, de 29 anos, que o santista só viu como titular entre 2004 e 2005. Como reserva do setor, o técnico Dorival Júnior relacionou Lucas Veríssimo, do sub-20 do Peixe.

Na meta, há dúvidas. Depois do treinador afirmar que os titulares estão desgastados e serão preservados para a final da Copa do Brasil, Vanderlei foi para o Rio de Janeiro, mas não está confirmado no time titular. Como precaução, os goleiros Gabriel Gasparotto e João Paulo, promovidos da base, foram relacionados.

No banco de reservas, a surpresa é o garoto Wesley, do sub-23. Ele foi contratado no início do ano e veio do Botafogo-SP, junto com o meia Vitor Bueno, promovido por Dorival.

Com uma cara nova, o Santos reserva poderá ficar na memória do torcedor. Seja de forma positiva com um triunfo sobre o Vasco (que está na zona da degola) ou de forma negativa, com uma derrota ou empate, que deixará uma marca ruim.