Coritiba x Santos ((Foto: Guilherme Artigas/Fotoarena/Lancepress!)

Debaixo de chuva, o Santos de Serginho foi derrotado pelo Coxa (Foto: Guilherme Artigas/Fotoarena/LANCE!Press)

Gabriel Carneiro
22/11/2015
21:28
São Paulo (SP)

Retrospecto de rebaixado fora de casa, briga pelo G4 cada vez mais apertada e difícil, rival ameaçado pela degola e escalação de reservas em razão do desgaste de dois torneios... Por tudo isso, não houve surpresas na vitória por 1 a 0 do Coritiba diante do Santos, neste domingo, pela antepenúltima rodada do Brasileirão.

Com o Couto Pereira vazio em razão da pena imposta ao Coxa pelo STJD, o Santos entrou só com três titulares que devem começar jogando na quarta-feira, nas primeira das duas partidas finais da Copa do Brasil contra o Palmeiras. Sem inspiração, até criou algumas chances com seu time reserva, mas longe de ser o suficiente para tirar do caminho a patética campanha como visitante no Brasileirão: uma vitória, sete empates e agora dez derrotas, restando ainda uma partida nesta condição - contra o Vasco, no próximo domingo.

Obviamente, o que fez o Santos mandar em um jogo recheado de jogadores de qualidade discutível foi a presença de Lucas Lima na armação de jogadas. Caçado, o camisa 20 do Peixe conseguiu abrir espaço para criar mesmo com a bola chegando quase sempre na fogueira dos pés de Leandrinho e Ledesma.

O principal fator para o Peixe ter mais volume de jogo foi a marcação distante, até certo ponto passiva, do Coxa, que deixou o Santos trocar passes. Mas chance, chance mesmo, só houve uma aos 36 minutos, quando Ledesma acertou um lançamento brilhante para Serginho, mas Juninho conseguiu o desarme pelo chão.


O Santos teve mais de 60% de posse de bola no primeiro tempo, mas sofria para criar oportunidades e ainda era atrapalhado pelo gramado encharcado do vazio Couto Pereira. Enquanto Dorival nada fez para mudar, Pachequinho decidiu colocar o Coritiba no jogo com a entrada do atacante Guilherme Parede na vaga do volante Cáceres. Com o time mais aberto, mais espaço. Elementar.

Mas o Santos não notou a mudança de postura, e quando acordou para o jogo já tinha sofrido o primeiro gol. Após Thiago Lopes cortar Ledesma e Paulo Ricardo sem dificuldades, Henrique Almeida foi acionado na entrada da área, tirou Werley e bateu na saída de Vanderlei para abrir o placar. Quando competiu, o Coxa chegou...

Com Léo Cittadini e Daniel Guedes, o Santos tentou voltar ao jogo, principalmente pelos pés de Neto Berola, o único do setor ofensivo do Peixe a buscar jogo pelos lados. Mas o time mostrou nervosismo, falta de inspiração, pouca competitividade e até azar em uma bola de Nílson na trave em busca do valioso empate. Não deu.

Com a derrota, mais uma posição foi perdida pelo Peixe, agora sexto colocado com 55 pontos, um a menos que Internacional e São Paulo, seus concorrentes diretos. Isso significa, por exemplo, que uma combinação de resultados na próxima rodada pode tirar as esperanças de fechar o Brasileirão em quarto lugar. Mas deixa pra depois. Antes, quarta-feira, tem a primeira final da Copa do Brasil, contra o Palmeiras. Há algo para  ter esperança...

Enquanto o Santos deixa pra depois, o Coxa respira aliviado. Agora são 40 pontos somados, na 15ª colocação, dois pontos à frente do Avaí, que abre a zona de rebaixamento. A duas rodadas do fim, há esperança. Curiosamente, o adversário da próxima rodada do Brasileirão é justamente o Palmeiras. Coisas da bola...

FICHA TÉCNICA
CORITIBA 1 X 0 SANTOS


Local: Estádio Couto Pereira, em Curitiba (PR)
Data/Hora: 22/11/15, às 19h30
Público/renda: Portões fechados 
Árbitro: Marielson Alves Silva (BA)
Assistentes: Cleriston Clay Barreto Rios (Fifa-SE) e Rafael Alves (RS)
Cartões amarelos: Carlinhos e Luís Cáceres (COR) ; Neto Berola e Ledesma (SAN)
Cartões vermelhos: Vladimir (SAN)
Gol: Henrique Almeida 12'1ºT (1-0)

CORITIBA: Wilson; Leandro Silva, Walisson Maia, Juninho e Carlinhos; João Paulo, Cáceres (Guilherme Parede 1'2ºT), Thiago Lopes e Juan; Henrique Almeida (Lúcio Flávio 34'2ºT) e Kléber Gladiador (Ícaro 45'2ºT). Técnico: Pachequinho.


SANTOS: Vanderlei; Victor Ferraz (Daniel Guedes 20'2ºT), Werley, Paulo Ricardo e Chiquinho; Ledesma, Leandrinho e Serginho (Neto Berola 43'1ºT); Lucas Lima (Léo Cittadini 20'2ºT), Geuvânio e Nilson. Técnico: Dorival Jr.