Léo Saueia e Russel Dias
18/09/2016
09:05
São Paulo e Santos (SP)

Foguete é uma arma que se desloca expelindo atrás de si um fluxo de gás a alta velocidade. Normalmente, seu objetivo é levar satélites ou até o homem ao espaço. No Santos, porém, os foguetes ganharam outro significado.

Autor de três gols praticamente idênticos neste Brasileirão, o lateral-esquerdo Zeca especializou-se nos foguetes, conhecidos no mundo da bola como chutes fortes. Sua missão é levar a bola à rede.

Se diante do Botafogo, Zeca foi o herói da vitória fora de casa que deu ao Peixe lugar no G4, foi contra o Santa Cruz, rival deste domingo, às 18h30, no Pacaembu, que toda a mística dos foguetes começou.

No Arruda, em duelo pelo primeiro turno, o Santos venceu por 2 a 0, sendo o primeiro gol uma pintura de Zeca. O camisa 37 chutou forte e marcou. Mas de onde surgiu essa nova versão, Zeca?

- Treino e tem muita encheção de saco do meu avô. Os próprios companheiros dizem que eu corto, corto e às vezes não finalizo. Então nos treinos e jogos, toda vez que eu cortar, vou chutar para o gol. Fui feliz de graças a Deus acertar esses chutes e espero poder fazer mais - revelou, em entrevista ao LANCE!.

Criado desde cedo pelos avós e morando até hoje com eles na Baixada, já que seus pais residem no exterior e a mãe era contra a carreira de jogador de futebol, Zeca convive diariamente com a "pressão" dentro de casa. Seu avô é o mais exigente...

- Ele me corneta, fala que não chuto para o gol. É normal dele, sempre falou isso para mim. O próprio Lucas (Silvestre, auxiliar) fala que eu corto e tenho facilidade e que preciso usar mais isso. Então acho que está aí, fiz os três gols e vou continuar arriscando essas bolas para fazer mais gols pelo Santos - explicou. 

Santa Cruz X Santos (foto:Pablo Kennedy/Lance Press)
Zeca marcou lindo gol diante do Santa Cruz, no primeiro turno (foto:Pablo Kennedy/Lance Press)

À base de muito treino e conselhos de todas as partes, Zeca tornou-se peça fundamental para o Santos e colhe frutos inclusive na Seleção. Lutando pelo título para garantir permanência na Vila Belmiro por mais tempo, o lateral espera repetir a dose com mais um de seus foguetes.

Confira um bate-bola exclusivo com o lateral Zeca:

Você, lateral-esquerdo destro, pode influenciar mais jogadores a trocarem de posição?
Acho que hoje o futebol está diferente. Se você olhar para o Bayern, que hoje é referência no futebol mundial, volante joga na zaga, lateral de volante, volante de lateral, até volante de atacante. As posições se resumem ao que o professor pede. Tenho certeza de que isso vai influenciar muita gente a jogar de perna ao contrário. Futebol está muito evoluído.

Entender sua função é mais importante do que só trocar o lado?
É mais do que jogar na perna ao contrário. Gosto de dizer que a função tática é o que prevalece. O cara pode não saber jogar futebol, mas se tiver uma função tática vai jogar. Hoje os clubes estão fazendo isso de você sair com a sua linha e deixar o atacante impedido. Antigamente, eu não via lateral jogando por dentro. Quem começou isso foi o Dorival, tenho certeza disso. Os laterais aparecem como meia, zagueiros abrem. Santos faz e agora outros estão fazendo.